segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Maca Peruana



A Maca Peruana (Lepidium meyenii Walp) é um vegetal crucífero nativo da região andina do Peru. Pertencente à família Brassicaceae e cresce em altitudes entre 3700 e 4500 metros acima do nível do mar. A maca é tradicionalmente consumida fresca ou desidratada após ser cozida em água ou leite, transformada em sucos, coqueteis, bebidas alcoólicas ou em infusão.

A família Brassicaceae é uma das 16 famílias de plantas conhecidas por conter glucosinolatos, que dão origem a compostos que têm sido investigados por serem ricos em compostos bioativos incluindo propriedades fitotóxica, antifúngico, antibacteriano, e efeitos inseticidas.

Os peruanos vêm usando este alimento durante séculos graças às características nutricionais e medicinais nele encontrados. Além disso, considera-se que existe relação entre o aumento da fertilidade em seres humanos e animais, acreditando-se que a Maca apresenta propriedades afrodisíacas, aumentando o desejo sexual daqueles que consomem os derivados deste alimento.

De acordo com as crenças locais, dentre as propriedades medicinais, a Maca se mostra efetiva no tratamento de reumatismos e doenças respiratórias. De acordo com relatos de consumidores peruanos de Maca, acredita-se que este alimento tenha ação estimulante sobre a produção hormonal, influenciando no metabolismo e na capacidade de memorização, possuindo atividade antidepressiva e eficácia no combate à anemia, leucemia e até mesmo no tratamento de câncer.

Maca e função sexual

A testosterona incrementa o desejo sexual em ambos os sexos e favorece a ereção em homens. A diminuição da testosterona sérica se associa ao menor desejo sexual e a disfunção erétil. O tratamento com testosterona seria eficaz nesses casos, porem o medo aos efeitos adversos fazem com que seu uso não seja comum, e por isso há a busca por outras opções de tratamento.

A maca, particularmente os extratos lipídicos, melhora o perfil sexual em roedores. A maca gelatinizada (1,5 – 3,0g/dia) em homens normais melhora o desejo sexual a partir de 8 semanas de administração, tempo longo para um tratamento de melhora do desejo sexual. Em contrapartida, o uso do extrato de maca melhora o desejo sexual em homens esportistas em duas semanas de tratamento. Em um estudo duplo cego usando um extrato de maca seca (2,4g/dia) por doze semanas se observa um pequeno, mas significante, efeito da maca sobre a disfunção erétil leve.

Efeito da maca sobre memória, depressão e ansiedade

Em um estudo descobriram que o tratamento com extratos aquosos pós-fervido, e alcoólico de maca negra, reverteu o dano cognitivo induzido por escopolamina em ratos do sexo masculino. A escopolamina é um antagonista dos receptores muscarínicos que imita de forma aguda a doença de Alzheimer. Além disso, foi mostrado que o extrato de maca preta inibe a atividade de acetilcolinesterase, sem alterar os níveis de monoamina-oxidase.

Esses resultados foram confirmados usando camundongos fêmeas onde o extrato aquoso pós-fervido e extrato alcoólico de maca preta foram capazes de reverter os danos na aprendizagem e memória causada pela ovariectomia. Além disso, extratos de maca preta diminuíram os níveis de malondialdeídos e acetilcolinesterase sem modificar os níveis de monoamina oxidase.

A atividade neuroprotetora da maca também tem sido estudada usando modelos experimentais in vitro e in vivo. In vitro, o pré-tratamento com o extrato pentanico de maca melhora a viabilidade dos neurônios de gafanhotos, quando expostos a peróxido de hidrogênio (H2O2) em uma concentração dependente.

Maca como energizante

O extrato lipídico solúvel de maca amarela (100mg/Kg) administrado durante três semanas aumentou a resistência física medida pelo tempo que atinge a fadiga, em 41% do valor controle, no entanto com o extrato hidroalcoólico de maca negra o aumento da resistência física é maior que 500%.

Em dez jogadores de futebol profissional, que durante 60 dias receberam três cápsulas de extrato concentrado fresco de maca, com 500mg por dia, houve um aumento na média de 10,3% no consumo de oxigênio depois da administração. Embora os estudos em humanos mostrem um efeito positivo para o uso da maca, ainda necessitam mais estudos.

Maca e osteoporose

Em um estudo publicado em 2014 na Revista Peruana de Medicina Experimental y Salud Pública, foi analisado o níveis de IFN-y em ratas ovariectomizadas e os resultados encontrados foram que a maca vermelha pode aumentar os níveis de IFN-g em ratas ovariectomizadas, em dose-resposta, em modelo animal que se induziu os sintomas relacionados à pós-menopausa. Desta forma a maca vermelha pode ser considerada um tratamento alternativo para enfermidades relacionadas coma idade e a deficiência de estrógenos como a osteoporose.

Em outro estudo também em ratas ovariectomizadas, que foram tratadas com extratos etanólicos de maca, com doses orais de 0,096 e 0,24g de extrato/Kg de peso corporal durante 28 semanas, encontraram que altas concentrações de extrato etanólico de maca preveniam a perda da massa óssea. A maca vermelha e a negra, mas não a amarela, apresentaram efeitos sobre a osteoporose similar ao estradiol.

Como se pode perceber a maca possui vários benefícios, porém é necessário cautela na hora de realizar a prescrição, levando em conta o histórico do paciente, seus exames bioquímicos e avaliando-o como um indivíduo único com suas particularidades.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.


Referências Bibliográficas:

MEURER, MC; ROCHA, GDW. Probióticos. Instituto Ana Paula Pujol. Disponível em: www.institutoanapaulapujol.com.br Acessado em: 10/09/2017.

ZHANG Y, YU L, AO M, JIN W. Effect of etanol extract of Lepidium meyenii Walp. on osteoporosis in ovariectomized rat. J Ethnopharmacol. 2006;105(1-2): 274-9.    

GONZALES C, CÁRDENAS-VALENCIA I, LEIVA-REVILLA J, ANZA-RAMIREZ C, RUBIO J, GONZALES GF. Effects of different varieties of Maca (Lepidium meyenii) on bone structure in ovariectomized rats. Forsch Komplementmed. 2010;17(3):137-43. 

CHOI EH, KANG JI, CHO JY, LEE SH, KIM TS, YEO IH, et al. Supplementation of standardized lipid-soluble extract from maca ( Lepidium meyenii) increases swimming endurance capacity in rats. J Funct Foods. 2012;4:568-73. 

VORONINA TA, BELOPOL’SKAYA MV, KHEYFETS IA, DUGINA YL, SERGEEVA SA, EPSHTEIN OI. Effect of ultralow doses of antibodies to S-100 protein in animals with impaired cognitive function and disturbed emotional and neurological status under conditions of experimental Alzheimer disease. Bull Exp Biol Med. 2009;148(3):533-5. 

RUBIO J, QIONG W, LIU X, JIANG Z, DANG H, CHEN SL, et al. Aqueous Extract of Black Maca (Lepidium meyenii) on Memory Impairment Induced by Ovariectomy in Mice. Evid Based Complement Alternat Med. 2011;2011:253958. doi: 10.1093/ecam/nen063.

RUBIO J, DANG H, GONG M, LIU X, CHEN S-L, GONZALES GF. Aqueous and hydroalcoholic extracts of Black Maca (Lepidium meyenii) improve scopolamine-induced memory impairment in mice. Food Chem Toxicol. 2007;45(10):1882-90.

RONCEROS G, RAMOS W, GARMENDIA F, ARROYO J, GUTIÉRREZ J. Eficacia de la maca fresca (Lepidium meyeniiWALP) en el incremento del rendimiento físico de deportistas en altura. An Fac Med. 2005;66(4)269-73. LEIVA-REVILLA, J. et al. Efecto de la maca roja (Lepidium meyenii) sobre los niveles de IFN-γ en ratas ovariectomizadas. Rev Peru Med Exp Salud Publica vol.31 n.4 Lima Oct./Dec. 2014.

AHMADI H, DANESHMAND S. Androgen deprivation therapy: evidence-based management of side effects. BJU Int. 2013;111(4):543-8.

ZHENG BL, HE K, KIM CH, ROGERS L, YU S, HUANG ZY, et al. Effect of a lipidic extract from Lepidium meyeniion sexual behavior in mice and rats. Urology. 2000;55(4):598-602.

CICERO AF, BANDIERI E, ARLETTI R. Lepidium meyenii Walp. improves sexual behaviour in male rats independently from its action on spontaneous locomotor activity. J Ethnopharmacol. 2001;75(2-3):225-9. 

 CICERO AF, PIACENTE S, PLAZA A, SALA E, ARLETTI R, PIZZA C. Hexanic Maca extract improves rat sexual performance more effectively than methanolic and chloroformic Maca extracts. Andrologia. 2002;34(3):177-9. 

ZENICO T, CICERO AF, VALMORRI L, MERCURIALI M, BERCOVICH E. Subjective effects of Lepidium meyenii (Maca) extract on well-being and sexual performances in patients with mild erectile dysfunction: a randomised, double-blind clinical trial. Andrologia. 2009;41(2):95-9.

STONE M, IBARRA A, ROLLER M, ZANGARA A, STEVENSON E. A pilot investigation into the effect of maca supplementation on physical activity and sexual desire in sportsmen. J Ethnopharmacol. 2009;126(3):574-6. 

GONZALES GF, CÓRDOVA A, VEGA K, CHUNG A, VILLENA A, GÓÑEZ C, et al. Effect of Lepidium meyenii (MACA) on sexual desire and its absent relationship with serum testosterone levels in adult healthy men. Andrologia. 2002;34(6):367-72. 

CELLONI, I. S. Caracterização centesimal e espectral da Maca Peruana (Lepidium meyenii Walp). Trabalho de Conclusão de Curso. Curso Superior de Tecnologia em Alimentos, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Campo Mourão, para obtenção do título de Tecnólogo em Alimentos. 2014.

GONZALES, G. F. et al. Maca (Lepidium meyenii Walp), una revisión sobre sus propiedades biológicas. Rev Peru Med Exp Salud Publica vol.31 n.1 Lima Jan./Mar. 2014. 

Nenhum comentário: