quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Pipoca



A pipoca quando preparada e consumida adequadamente traz vários benefícios à saúde, porque contém nutrientes importantes para o organismo. Então, o problema está nos acompanhamentos utilizados no preparo da pipoca. Um exemplo disto, são as manteigas e margarinas, estas em contato com calor saturam mais rápido que o óleo, sendo um perigo para saúde, pois provocam o aumento do LDL-colesterol (colesterol “ruim”), redução o HDL-colesterol (colesterol “bom”), e aumenta a quantidade de calorias da pipoca.

Outros acompanhamentos como o sal, temperos prontos, bacon, queijos amarelos, também devem ser controlados, pois contém uma concentração de sódio em excesso, aumentando os riscos à hipertensão arterial, além de desencadear retenção de líquidos e, consequentemente, sobrecarga renal. 

Além destes, as pipocas doces, acompanhadas de chocolate ou açúcar em sua composição, também são prejudiciais à saúde, pois o excesso de açúcar à torna muito calórica, o que desencadeia o aumento de peso, e desregulação do organismo, desenvolvendo doenças, como diabetes.

Por outro lado, a pipoca quando preparada de forma saudável, é considerada um alimento energético e com teor de fibras considerável. Isto porque, o milho de pipoca é um cereal integral, o que auxilia no controle de peso corporal e na redução de doenças crônicas, como diabetes e doenças cardiovasculares. Mesmo sofrendo processos industriais o milho de pipoca não perde sua casca, onde se encontra grande parte dessas fibras e dos seus nutrientes.

Além disso, o milho de pipoca contém substâncias antioxidantes (zeaxantina, luteína e polifenóis) que auxiliam na prevenção de catarata, degeneração macular, proteção das células do organismo contra danos causados pelos radicais livres (desacelerando o envelhecimento), e na prevenção contra doenças degenerativas, como o câncer.

As vitaminas presentes no milho de pipoca são a E, B1, B2 e carotenoides (antioxidantes). Já os minerais presentes são cálcio, sódio, iodo, ferro, zinco, manganês, cobre, selênio, crômio, cobalto, cádmio e fósforo. As fibras presentes no milho da pipoca, também, auxiliam no funcionamento intestinal, regularizando a consistência e a formação do bolo fecal, isto associado a adequada ingestão hídrica, além disso, auxilia na saciedade retardando o esvaziamento gástrico. Portanto, a fibra presente auxilia no controle dos índices de colesterol, triglicérides e da glicemia.

Contudo, para se obter uma pipoca saudável, com poucas calorias e rica em nutrientes benéficos à saúde, é necessário que ao prepará-la, haja uma preocupação. Para isto, existem formas mais saudáveis de preparo, como utilização de pouco óleo ao estourar a pipoca, ou colocar a pipoca dentro de um saco de pão, retirando todo ar do saco e fazendo duas dobras para fechar o saco, e levar ao micro-ondas para estourar, tomando cuidado ao abrir o saco. Temperar com pouco sal se necessário. Assim, serão preservados grande parte dos nutrientes do milho de pipoca, sendo assim, uma ótima alternativa para os lanches intermediários, com poucas calorias.

Texto elaborado por: Dra. Caroline de Salve – CRN3. 28964

Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo 

Especialista em Nutrição Humana pelo Instituto Metabolismo e Nutrição (IMEN)

Especialista em Nutrição e Pediatria pelo HCMUSP

Nutricionista Responsável pelo Colégio Piaget

Nutricionista Responsável por unidade Salutem Nutrição e Bem Estar em São Caetano do Sul e atendimentos na Unidade Salutem de São Caetano do Sul. 

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.
Postar um comentário