domingo, 12 de março de 2017

Dieta Para Quem Quer Parar De Fumar



O tabagismo é reconhecido como uma doença epidêmica que causa dependência física, psicológica e comportamental semelhante ao que ocorre com o uso de outras drogas como álcool, cocaína e heroína. A dependência ocorre pela presença da nicotina nos produtos à base de tabaco. A dependência obrigada os fumante a inalarem mais de 4.720 substâncias tóxicas, como: monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína, além de 43 substâncias cancerígenas, sendo as principais: arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, chumbo, resíduos de agrotóxicos e substâncias radioativas.

Segundo a Organização Mundial de Saúde o tabagismo é a principal causa de morte evitável em todo o mundo, sendo responsável por 63% dos óbitos relacionados às doenças crônicas não transmissíveis. Dessas, o tabagismo é responsável por 85% das mortes por doença pulmonar crônica (bronquite e enfisema), 30% por diversos tipos de câncer (pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo de útero, estômago e fígado), 25% por doença coronariana (angina e infarto) e 25% por doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral). Além de estar associado às doenças crônicas não transmissíveis, o tabagismo é também um fator importante de risco para o desenvolvimento de outras doenças, tais como – tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrointestinal, impotência sexual, infertilidade entre mulheres e homens, osteoporose, catarata, entre outras doenças.

Se eu parar de fumar ou engordar?

Muitos não querem parar de fumar por receio de engordar. É uma preocupação justa, que tem algum fundamento e que merece atenção. A nicotina é um estimulante que suprime o apetite e acelera o metabolismo, aumentando a queima calórica e diminuindo o peso, o que parece atrativo do ponto de vista estético. Já do ponto de vista de saúde, como descrito anteriormente, significa um funcionamento metabólico prejudicado.

Quando o indivíduo para de fumar, o metabolismo, a queima calórica, o olfato e o paladar voltam aos padrões de funcionamento normais e saudáveis e, por isso, ocorre o aumento de peso, na maioria das vezes. Em outros casos, pode haver perda de peso: quando parar de fumar leva à redução significativa do uso de café adoçado, doces, balas, chicletes, bebidas alcoólicas e outros alimentos calóricos associados. O ganho de peso, quando ocorre, costuma ser muito menor do que se imagina e é temporário.

Normalmente, após um ano retorna-se à média de peso de um não fumante. O ganho médio nos primeiros meses é de 2 a 4 kg. Apenas 1 em cada 10 pessoas engorda mais que isso. Outros fatores que contribuem são a quantidade de cigarros que se fumava e os “ataques à geladeira” como forma de se premiar, para aliviar a ansiedade ou simplesmente para ocupar o tempo. O possível aumento de peso pode ser controlado e evitado com a adoção de outros bons hábitos de saúde.

Alimentação Saudável: os fumantes absorvem 30% menos vitamina C, que precisa ser reposta com frutas como laranja, limão, acerola, abacaxi, goiaba. O consumo de fibras auxilia no funcionamento do intestino. Consuma pães integrais, legumes, verduras folhosas, cereais integrais e frutas. A água, além de ser importante para todo o funcionamento corporal, pode ser usada para diminuir a vontade de fumar. Alimentar-se com frequência e regularidade ajuda a acelerar o metabolismo. Incluir pequenos lanches intermediários (meio da manhã e tarde) são recomendados: frutas/sucos naturais, frutas secas (damascos, figos secos, bananas-passa, ameixa seca), frutas oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes) ou barras de cereais/sementes.

Algumas bebidas acentuam o sabor do tabaco, sendo melhor evitá-las, como bebidas alcoólicas e cafés. 



Dicas Nutricionais:

- Tenha sempre na bolsa ou no escritório algo para “mordiscar”, como bala/chiclete (sem açúcar), lasquinhas de gengibre ou cravo (para deixar na boca);

- Inclua na dieta legumes como palitos de cenoura crua ou baby, pepino, erva doce, salsão, pois ajudam a disfarçar a falta de manipulação do cigarro e têm valor calórico baixo;

- Como substituto do álcool e café (“gatilho para fumar”), prefira sucos naturais, suchás (mistura de sucos e chás de ervas), água de coco ou chás gelados como camomila, cidreira, erva doce, melissa, maçã;

- Priorize a hidratação ao longo do dia. Água gelada ou deixar derreter gelo na boca são boas estratégias para reduzir a vontade de fumar.

Atividade Física:

- Acelera o metabolismo, aumentando a queima calórica e reduzindo o peso;

- Diminui os efeitos da abstinência do cigarro;

- Resulta na sensação de bem-estar;

- Quanto mais você se movimentar, mais peso eliminará. Estacione mais distante, use escadas, caminhe, anda de bicicleta. Mexa-se!

Converse com seu médico. Não há nada mais significativo que se possa fazer pela saúde do que parar de fumar. Os efeitos do fumo serão sempre mais prejudicais do que o aumento de peso.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Referências Bibliográficas:

Programa Nacional de Controle do Tabagismo. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Disponível em: www.inca.gov.br Acessado em: 06/03/2017.

Dieta para quem quer parar de fumar. Hospital Israelita Albert Einstein. Disponível em: www.einstein.br Acessado em: 06/03/2017.
Postar um comentário