segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Cores dos Alimentos

O segredo para uma alimentação saudável está na regularidade das refeições, comer de 3 em 3 horas, consumir dois litros de água por dia, e compor o prato de alimentos variados e coloridos. Pesquisas comprovam que quanto mais colorida a refeição mais nutrientes. As cores que os alimentos naturais ou in natura contém são pigmentos e não podem ser confundidas com corantes presentes em alimentos artificiais.

Alimentos Brancos

Regula o intestino: Batata com casca, couve-flor, cogumelo, banana e feijão branco contém mais fibras que outros alimentos. Em função disso, evitam a prisão de ventre e fortalecem o intestino. O alho e a cebola melhoram a resistência imunológica e são antioxidantes.


Os alimentos de coloração branca são ricos em um grupo específico de compostos fenólicos denominados flavonoides. Um destaque entre eles é a maçã. O aspecto mais positivo da maçã é o de ser um alimento que oferece poucas calorias, muitas fibras e substâncias antioxidantes, que atuam beneficamente reduzindo o risco de doenças. Mas é importante dizer que os benefícios multiplicam-se quando a casca da fruta é ingerida, pois é nela que se concentram em maior quantidade as substâncias ativas.

Alimentos Vermelhos

O licopeno é uma substância que age como antioxidante e é responsável pela cor vermelha do morango, tomate, melancia, caqui, goiaba vermelha, framboesa, cereja. A principal atividade funcional do licopeno é a prevenção do câncer de próstata. E interessantemente, com o aquecimento o licopeno se torna mais biodisponível para o organismo humano. Vale a pena investir nos molhos concentrados de tomate.

Alimentos Verdes

Os alimentos de cor verde como os vegetais folhosos, o pimentão, o salsão e as ervas contêm: cálcio, clorofila, vitamina C e vitamina A, substâncias com os seguintes efeitos:

Desintoxicam as células;
Inibem radicais livres (que danificam as células e causam doenças);
Tem efeito anticancerígeno e ajudam a proteger o coração;
Protegem o cabelo e a pele;
Melhoram o sistema imunológico;
Importante para os ossos e contração muscular.

Alimentos Arroxeados

As frutas e vegetais de cor roxa, preta e azul contêm os pigmentos chamados antocianinas. As antocianinas são antioxidantes capazes de retardar os sinais de envelhecimento e atuar na prevenção de doenças crônicas não transmissíveis como o câncer. Além disso, auxiliam a função cognitiva, sendo interessante para a prevenção de doenças neurodegenerativas como Alzheimer. Neste grupo temos o mirtilo, açaí, jabuticaba, ameixas, entre outros.

Alimentos Amarelo-Alaranjados

As xantofilas, luteína e zeaxantina, são responsáveis pela cor amarela da mácula da retina humana. Deste modo, a principal atividade deste composto é sua ação contra a degeneração macular. Fontes desses carotenoides que possuem esse efeito protetor são agrião, milho, espinafre e ovo.


No grupo dos carotenos, temos o beta caroteno. O beta caroteno é responsável pela cor alaranjada dos alimentos e tem recebido atenção especial na luta contra o câncer. O consumo de frutas alaranjadas e amarelo-escuras é um aliado na prevenção do câncer de colo uterino, segunda maior causa de morte por câncer entre as mulheres. Outra atividade importante do beta Caroteno é sua atividade como provitamina A. Os carotenoides provitamina A são: beta caroteno, alfa caroteno e beta criptoxantina.

Alimentos Marrons

As fibras e vitaminas do complexo B e E são, principalmente, encontradas nas nozes, aveia, castanhas e cereais integrais como arroz, trigo e centeio. Consuma alimentos integrais, que tem uma cor marrom (pães, biscoitos, macarrão, etc.).

Melhoram o funcionamento do intestino;
Combatem a ansiedade e a depressão;
Previnem o câncer e as doenças cardiovasculares.

É importante que todos saibam que esses alimentos somente funcionam quando fazem parte de uma alimentação equilibrada, balanceada.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Referências Bibliográficas:
Alimentos Funcionais. Ministério da Saúde. Disponível em: www.bvsms.saude.gov.brAcessado em: 16/08/2013.
Alimentos Funcionais. Universidade Federal de Santa Catarina. Jornal Eletrônico 2008; n.5. Disponível em: www.nutrijr.ufsc.br Acessado em: 16/08/2013.
Alimentos Funcionais. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Disponível em: www.esalq.usp.brAcessado em: 17/08/2013.
Arabbi, PR. Alimentos Funcionais – Aspectos Gerais. Rev Soc Bras Alim Nutr 2001; v.21: p.87-102.
Gonsalvez, CR. Nutrição e Hipertensão. Disponível em: www.socesp.org.br Acessado em: 16/09/2014.
Morzelle, MC. De olho nas Cores. Disponível em: www.grupoalimentosfuncionais.blogspot.com Acessado em: 16/09/2014.

Saúde à mesa: Conheça os benefícios dos alimentos funcionais. Rev Hospital Sírio Libanês, 2012: p.16-18. 
Postar um comentário