segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Morango

        O morangueiro pertence à família das rosáceas, originário das Américas. O morango é um pseudofruto de coloração vermelho-brilhante, odor envolvente, textura e sabor levemente acidificado. A coloração do morango é devido às antocianinas, e o seu sabor característico é devido aos ácidos cítrico e málico, e aos açúcares.

         Uma quantidade de 100g de morango fornece cerca de 2g de fibras. As fibras contribuem significativamente no controle da absorção de carboidratos pelo organismo, regulando os níveis de açúcares no sangue, e também conferem efeito de saciedade, controlando a ingestão de calorias. Em adição, a mesma quantidade dessa fruta fornece nada mais do que 32 kcal, sendo estes os principais motivos do morango ser aliado em dietas de emagrecimento.

       Dentre as propriedades do morango, destacam-se a sua ação antioxidante, a capacidade de reduzir a suscetibilidade a infecções, o seu efeito diurético e sua atividade anti-inflamatória em reumatismo e gota.

Grande interesse tem-se desenvolvido quanto ao elevado teor de vitamina C do morango (58,8 mg/100g), que faz com que o mesmo seja uma importante fonte dessa vitamina na nutrição humana. Em média a FAO/OMS recomenda que adultos ingiram 45 mg dessa vitamina por dia, e apenas uma porção de 100g de morango, já supre essa necessidade. Além da vitamina C, em comparação com outras frutas, é uma das maiores fontes naturais de ácido fólico, variando de 20 a 25 µg/100g. Em menor extensão, também é considerado boa fonte de outras vitaminas como tiamina (0,024 mg/100g), riboflavina (0,022 mg/100g), niacina (0,386 mg/100g), vitamina B6 (0,047 mg/100g), vitamina K (2,2 µg/100g) e vitamina E (0,29mg/100g).

A fruta também é rica em manganês, e uma porção de morango – oito morangos médios, correspondendo a 144g – fornece mais de 20% da ingestão diária adequada para esse mineral. A mesma porção confere cerca de 5% da ingestão adequada para potássio e tem sido considerada fonte de iodo, magnésio, cobre, ferro e fósforo. Além do seu alto valor nutritivo, o morango contém uma variedade de compostos antioxidantes, com destaque em base quantitativa para os compostos fenólicos antocianinas e elagitaninos. Há evidências de uma série de benefícios devido ao consumo da fruta, incluindo prevenção de inflamações, estresse oxidativo, doenças cardiovasculares, canceres, obesidade e doenças neurodegenerativas. Vale ressaltar que a maioria dos estudos limita-se em ensaios com animais e in vitro, no entanto, resultados provindos de estudos epidemiológicos e intervencionais estão crescendo.

O morango é rico em pectina e outras fibras solúveis que ajudam a baixar o colesterol. Contém bioflavonoides, como a antocianina (de coloração avermelhada) e o ácido elágico, substâncias que podem ajudar a evitar alguns tipos de câncer. Como o ácido elágico não é destruído pelo cozimento, até uma torta e uma geléia de morango são nutritivas.

Morangos Romanof

2 xícaras de morangos frescos e limpos;
1 xícara de chá de sorvete dietético de baunilha;
1 colher de chá de rum;

Para o creme:

2 colheres de sopa de água;
1 colher de chá de gelatina em pó sem sabor;
½ xícara de leite em pó desnatado;
1 colher de chá de essência de baunilha;
1 xícara de chá de água gelada;
½ colher de chá de adoçante líquido de sua preferência.

Modo de Preparo: Divida os morangos em 4 taças em que serão servidos e deixo-os no refrigerador. Aproveite para fazer o creme: em uma panela pequena, dissolva a gelatina com as 2 colheres de água. Espere que esfrie e acrescente o leite em pó. Depois leve ao fogo baixo para que se derreta de vez. Acrescente a essência de baunilha, a água gelada e o adoçante. Misture bem com uma colher ou mesmo com a ajuda da batedeira, até ela ficar leve e macia. Um pouco ante de a sobremesa ir à mesa, misture em uma tigela o sorvete, o rum e o creme. Distribua sobre as porções de morango retiradas do refrigerador e está pronto.

Dicas: Procure não cortar muito o morango, pois quanto mais picado, maior o contato com o oxigênio, maior será a perda dos antioxidantes.

     O morango muitas vezes carrega resíduos de agrotóxico. Na hora da compra, prefira o produto com selo de certificação que garante a origem e os cuidados no cultivo. Quanto mais vermelho, melhor. Isso indica que está maduro e os pesticidas já perderam parte do efeito.

     Lave bem os morangos, principalmente o cabinho cheio de folhas, pois é ali que podem se esconder micróbios capazes de causar desarranjos. Esse cuidado também deve ser tido com os orgânicos, que merecem igualmente uma boa lavada. Afinal, não têm pesticidas, mas podem conter restos de adubo.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Referências Bibliográficas:

Giampieri, F.; Tulipani, S.; Alvarez-Suarez, J.M.; Quiles, J.L.; Mezzetti, B.; Battino, M. The strawberry: Composition, nutritional quality, and impact on human health. Nutrition, vol.28, p. 9-19, 2012.

Guia Completo de Nutrição. 2 ed. São Paulo: Editora Abril, 2005.

Mello, NA. Época de morango: Aproveite os seus benefícios. Disponível em: www.grupoalimentosfuncionais.blogspot.com Acessado em: 14/09/2014.

Philippi, ST. Nutrição e Técnica Dietética. 1 ed. São Paulo: Manole, 2003; p. 75-93.

Quinato, EE; Degáspari, CH; Vilela, RM. Aspectos nutricionais e funcionais do morango. Rev Visão Acadêmica 2007; v.8, n.1: p. 11-17.
Postar um comentário