domingo, 21 de junho de 2015

Limão



        O limão é um fruto cítrico produzido pelo limoeiro, uma árvore perene de pequeno porte, do gênero Citrus, que é parte da família Rutaceae. Em geral, todos os tipos de limão têm aspecto semelhante, embora existam diferenças de tamanho e na textura da casca, a qual pode ser lisa ou enrugada. Quanto à cor, variam de verde-escuro ao amarelo-claro, exceto o limão cravo (de casca avermelhada), que se assemelha à mexerica. As variedades mais conhecidas são:

Limão galego: pequeno e suculento, possui casca fina, cor verde-claro ou amarelo-claro;

Limão siciliano: grande, de casca enrugada e grossa, menos suculento e mais ácido que o galego;

Limão Tahiti: de tamanho médio, casca verde-lisa, muito suculento e pouco ácido;

Limão-cravo: parecido com uma mexerica, tem casca e suco avermelhados e sabor acentuado. Com o suco do limão são produzidos refrescos, refrigerantes, sorvetes, molhos, aperitivos. Da casca, retira-se uma essência aromática usada no preparo de licores.

Ao comprar, prefira os pesados e que cedam um pouco quando apertados, pois é sinal que estão maduros e têm bastante caldo. Prefira os com a casca mais fina, geralmente os com a casca áspera tem menos caldo. Os melhores meses são dezembro e março.

Dieta do Limão

Sabe-se que, o limão ajuda a atacar a gordura localizada, ou seja, aqueles quilinhos a mais associados com a ação hormonal, que participam do processo de acúmulo de tecido adiposo em determinadas partes do corpo (no caso das mulheres, na região do quadril e glúteos, e em homens, no abdômen). Alimentos como o limão favorecem o bom funcionamento intestinal, minimizando a absorção de gordura e facilitando a perda de peso. 

Além disto, o limão deixa o pH do sangue mais alcalino, favorecendo o trabalho das enzimas responsáveis pela eliminação das toxinas. A sua casca é rica em monoterpenos, moléculas dos óleos cítricos que penetram com facilidade em tecidos e células do corpo, ajudando a regular a absorção de açúcares e o armazenamento de gordura. Atua como diurético, já que o potássio contido na fruta auxilia na eliminação de sódio, facilitando a produção de urina. A sua acidez ajuda na quebra das moléculas de proteína, facilitando e acelerando o processo de digestão dos alimentos ingeridos. Aumenta a sensação de saciedade, devido à grande concentração de pectina (fibra solúvel).

Já a vitamina C, contida no limão em grande quantidade, é antioxidante, ou seja, combate os radicais livres responsáveis pela oxidação da pele e pelo envelhecimento. Fortalece o sistema imunológico, já que impede que estes radicais livres ataquem as células imunológicas do corpo. A vitamina C ainda compõe a base da molécula do colágeno, substância que forma as fibras que dão sustentação à pele. Ajuda na absorção de ferro pelo corpo, mineral que atua na produção de enzimas que mantêm os neurônios sempre ligados. Mantém a estrutura do organismo, já que assimila cálcio, mineral que atua na firmeza da massa óssea e dos dentes.

O limão também possui uma substância chamada limonemo, que protege o corpo contra os efeitos destrutivos dos radicais livres.

Os compostos químicos como limonoides podem atuar na diminuição de ocorrências de câncer de mama, pele, pulmão, boca, estômago e cólon.

Concluímos que, tomar água com limão em jejum ajuda a emagrecer, mas não é responsável diretamente pela perda de peso. Um estudo da Universidade do Estado do Arizona, nos Estados Unidos, provou que pessoas que consomem vitamina C, vitamina presente no suco fresco de limão, têm um sistema digestivo mais eficiente e perdem peso mais facilmente do que aquelas que não mantêm uma dieta rica em tal vitamina. Isto porque, esta bebida ajuda a limpar o intestino, eliminando o muco acumulado no órgão. 

Quando esta bebida é preparada com água gelada, alia-se outro benefício, já que a água gelada é termogênica, ou seja, faz nosso organismo gerar calor e, consequentemente, perder calorias, visto que, para absorvê-la, nosso corpo faz um grande esforço, elevando sua temperatura.

No entanto, cabe mencionar que, o consumo excessivo de limão em jejum pode causar náuseas, diarreia, cólicas estomacais e lesões na mucosa gástrica, razão pela qual é contraindicado para pessoas com gastrite e úlceras. Além disso, ataca o esmalte dentário, descalcificando os dentes, expondo-os à formação de cáries. Ao mesmo tempo o consumo excessivo de vitamina C pode provocar cálculos renais, distúrbios gastrintestinais e incômodos na bexiga. Neste ultimo caso, o excesso de vitamina C acidifica a urina, provocando irritações.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Referências Bibliográficas:

Citrus limon (L) Burm. Disponível em: http://www.esalq.usp.br/siesalq/pm/limoeiro.pdf

Philippi, ST. Nutrição e Técnica Dietética. 1. ed. Barueri, São Paulo: Manole, 2003.

Russo, JFS. Verdadeiro ou Falso: Dieta do Limão promete a perda de 3kg semanais. Grupo de Estudos em Alimentos Funcionais – ESALQ/USP, 2015.

Souza, FC. Conheça os benefícios do limão. Disponível em: www.einstein.br Acessado em: 18/06/2015.
Postar um comentário