quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Dieta Detox



        Ano novo... Vida nova! Quem nunca iniciou o ano com esta famosa frase?! Depois do exagero do final de ano, é hora de cuidar da alimentação. No verão, devemos manter uma alimentação leve e hidratar nosso corpo. A dieta detox promete mandar embora os quilinhos extras adquiridos com a comilança das festas dessa época e o inchaço, característico dessa estação do ano. Antes de começar esta dieta, vamos entender como ela funciona e quais são seus benefícios.

A palavra detox é a abreviação de detoxificação, processo que visa eliminar as toxinas do organismo. Estas toxinas são xenobióticos, palavra de origem grega, em que: xeno quer dizer estranho e biótico está relacionado à vida, desta forma, as toxinas são compostos químicos estranhos a um organismo ou sistema biológico.

Estas toxinas estão presentes nos agrotóxicos e pesticidas, que são consumidos quando ingerimos frutas e verduras; resíduos plásticos, como bisfenol A; aftalatos contidos em embalagens, como garrafas PET, caixas longa vida e vasilhas plásticas; e aditivos químicos, como conservantes, acidulantes e corantes. Além destes fatores, nosso organismo sofre contaminação por toxinas através da exposição a metais tóxicos, radiação e contato com poluentes ambientais e químicos.

Quando somados a hábitos alimentares errados, uso de álcool, cigarro e medicamentos contínuos, estes fatores podem desequilibrar o organismo, ocasionando problemas intestinais, cansaço excessivo, mau funcionamento da glândula tireoide, hipertensão arterial, diabetes, doenças degenerativas, gastrite e alteração do apetite. Com isto, estas toxinas ativam as células de defesa que levam o organismo à uma reação inflamatória contra elas. Trata-se da inflamação do tecido adiposo, que provoca a obesidade, podendo atingir a circulação sanguínea e caracterizar um quadro de inflamação em todo o corpo.

A dieta detox tornou-se a dieta da moda, porque propõe uma alimentação natural e sem tantas privações. Ela não prejudica o organismo e pode ser feita em períodos mais curtos que as dietas comuns, em geral, de 3, 7 e 21 dias.

Assim, trata-se de um programa alimentar de nutrição funcional, um tipo de dieta que ajuda o organismo a trabalhar melhor, se livrando das toxinas. Os resultados de uma detox bem feita são, em resumo, o emagrecimento, o aumento sensível da energia e uma boa melhoria no aspecto da pele. O que se espera desta dieta é que, além de emagrecer, reduza o inchaço corporal, corrija a constipação intestinal, alivie alergias frequentes, fortaleça unhas e cabelos e module o potencial inflamatório do corpo, o que é um fator essencial para prevenir doenças. A função da dieta detox é nutrir o organismo, removendo o excesso de toxinas, por meio de uma alimentação balanceada.

No entanto, ela não é recomendada para crianças, idosos, pessoas com diabetes, insuficiência renal, doenças degenerativas, enfermidade hepáticas, gestantes, lactantes, imunodeprimidos e pacientes de quimioterapia. Mas, é indicada para indivíduos sedentários, que consomem bebidas alcoólicas, tabagistas, com alto consumo de alimentos industrializados e ricos em sal, gordura e conservantes.

Queridinho da dieta detox, o suco verde é rico em nutrientes e tem como estrela principal a couve, que é fonte de vitamina A, potássio e fibras. Assim como a couve, os vegetais verde-escuros são excelentes em nutrientes e fitoquímicos (substâncias que protegem contra os radicais livres produzidos pelas toxinas). Farinha de chia e gengibre podem ser acrescentados, já que são anti-inflamatórios, antioxidantes, bactericidas e aceleradores do metabolismo. 

Entretanto, não limite-se ao suco verde. Outros alimentos que podem ser consumidos são proteínas de origem vegetal, como feijão, soja e quinoa; leguminosas, como lentilha, grão-de-bico e amendoim; chá verde; frutas e água de coco, que substitui a água e é excelente para hidratar o corpo, já que repõe naturalmente os eletrólitos do organismo. Algumas combinações que podem ser feitas são: folhas de couve, maçã (maracujá ou abacaxi e hortelã) e água de coco, ou limão-siciliano, morangos, manga, gengibre e água de coco. Mas fique à vontade para criar o seu suco detox. Use sua criatividade!

A sugestão é tomar dois copos de suco detox por dia. No entanto, o seu consumo deve ser associado a uma alimentação adequada. Além disto, devemos lembrar que, é importante não coar os componentes para não perder as fibras, que desempenham um papel essencial nesta dieta.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizada única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Referência Bibliográfica:

Russo, JFS. Comece o ano detoxificando o seu organismo! Grupo de Estudos em Alimentos Funcionais – GEAF, ESALQ/USP. Disponível em: www.grupoalimentosfuncionais.blogspot.com.br


Postar um comentário