quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Alimentos Afrodisíacos



A atividade sexual é um parâmetro que afeta o bem-estar e a qualidade de vida do indivíduo. Problemas que afetam diretamente essa propriedade tais como as disfunções sexuais, podem afetar negativamente a qualidade de vida, humor e relações interpessoais dos indivíduos. Esses problemas acometem ambos os sexos e vários são os fatores que podem contribuir para o surgimento desses transtornos, tais como alterações hormonais, neurológicas, arteriais, neurotransmissores, estresse, e ou de ordem psicológica como medo de falhar ou de ser rejeitado, baixa autoestima, ansiedade, timidez, perfeccionismo, falta de dinheiro, etc. 

Os efeitos dos alimentos afrodisíacos são discutidos amplamente até os dias atuais. Quando se trata de uma determinada substancia presente em um alimento que possa proporcionar o aumento do desejo sexual, pouco é sabido. Os estudos sobre os mecanismos de ação desses compostos são recentes, e devem ser contínuos, mas algumas pesquisas já mostram o potencial de alguns alimentos no aumento da libido sexual.

Dentre esses alimentos podemos dar destaque ao chocolate. O famoso chocolate é um alimento bastante nutritivo e traz em sua composição substâncias que estimulam a produção de serotonina, um neurotransmissor que possui várias funções: regular o sono e o humor e ser responsável pelas sensações de prazer. Outros alimentos que estão relacionados com esse aprimoramento na libido são o açafrão e a pimenta, esses condimentos são capazes de promover o desempenho sexual. Os efeitos provocados após a ingestão do último, por exemplo, causam reações fisiológicas no corpo como a elevação da frequência cardíaca e sanguínea e sudorese, que são muito semelhantes às sensações vivenciadas no ato sexual, fazendo da pimenta um alimento afrodisíaco. 



Porém alguns alimentos levam a fama de beneficiarem a disposição sexual, sendo considerados afrodisíacos, mas não apresentam em sua composição nenhuma substância capaz de provocar tal efeito. Um clássico exemplo disso é o ovo de codorna, alimento amplamente divulgado como afrodisíaco, no entanto não apresenta nenhuma substância que potencialize o ato sexual.

Mas vale lembrar que uma alimentação regrada e sem exageros, funciona melhor que qualquer estimulante tanto natural quanto sintético. Quando alguém se sente bem fisicamente e psiquicamente, estará mais disposto e mais habilitado a praticar atividades que lhe proporcionem o bem-estar e prazer, e o sexo se insere perfeitamente nessas práticas.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Referências Bibliográficas:

Santana, ATMC. Alimentos afrodisíacos: verdade ou mito? Grupo de Estudos em Alimentos Funcionais – GEAF, ESALQ/USP. Disponível em: www.alimentosfuncionais.blogspot.com.br

Nenhum comentário: