quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Sorvete!!!



De massa ou de palito, na casquinha ou no copinho, com ou sem cobertura, de frutas, de iogurte ou ainda acompanhado de guloseimas como chocolate, farofa, confete e o que mais você puder imaginar, os sorvetes são sempre uma tentação irresistível, saborosa e refrescante. No entanto, ao saborear um sorvete, pouca gente se questiona quanto aos efeitos que ele pode causar na saúde e como tudo na vida, ele também tem os seus prós e contras.

Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Sorvete (ABIS), a história dessa sobremesa começa na China há mais de 3 mil anos, quando chineses passaram a misturar neve com frutas e mel, técnica aprendida posteriormente pelos árabes e depois pelos franceses. A partir de 1292, novas técnicas orientais de preparo chegaram à Itália e a sobremesa gelada se tornou um grande sucesso que tempos depois se espalhou por toda a Europa e Estados Unidos. No Brasil, o sorvete só chegou por volta de 1834, quando comerciantes do Rio de Janeiro compraram gelo que chegou ao país em um navio americano e misturaram com frutas brasileiras. Em terras tropicais, com grande variedade de frutas disponível, o sucesso estava garantido.

Composição e benefícios do sorvete

O sorvete é feito a partir da mistura de água ou leite, açúcar, gordura, suco ou aroma de frutas, emulsificante, espessante e aditivos e possui diferentes técnicas de fabricação. Sua fórmula permite que sejam acrescentados ingredientes para obter sabores e texturas variadas.

Do ponto de vista nutricional, o sorvete pode ser considerado um alimento nutritivo, pois sua fórmula possui proteína, açúcar, gordura vegetal ou animal, cálcio, fósforo, vitaminas A, B1, B2, B6, C, D, K e outros minerais que fazem bem à saúde.

            Geralmente, todo sorvete industrializado tem açúcar, leite ou água com frutas, gordura vegetal ou animal, emulsificantes e estabilizantes. Essas informações nutricionais são apresentadas nas embalagens sempre na quantidade de 100 g, por isso é importante ficar atento aos tamanhos das porções para evitar enganos.

Os que têm leite são indicados principalmente para pessoas que precisam de uma ajuda na ingestão diária de cálcio, mas não são as principais fontes da substância; são apenas complementares aos outros alimentos da dieta.

É fundamental observar a quantidade de gorduras trans presente na composição dos sorvetes. Tanto ela quanto a gordura normal, quando consumidas em quantidades acima do ideal, são nocivas ao organismo e podem contribuir para desencadear problemas de saúde como aumento de colesterol ruim (LDL), doenças cardiovasculares e obesidade.

Fique atento aos acompanhamentos oferecidos nas sorveterias. Por trás de tantas cores e sabores das coberturas, balas, farofas e outros confeitos, se escondem centenas e centenas de calorias. Caso queira muito um acompanhamento, opte por alimentos saudáveis, como frutas, cereais ou granola. Já o sorvete de chocolate tem cacau e pode ser um aliado no combate dos sintomas da TPM.

Os sorvetes de frutas (picolés de frutas), que geralmente tem menos calorias do que os outros sorvetes e até mesmo do que uma barrinha de cereal, por exemplo, são permitidos de vez em quando na alimentação. Feito a base de água, ele também é mais refrescante e alguns podem ter inclusive cálcio em sua composição.

Alguns picolés também têm em sua composição gordura. Na medida certa, eles podem ser uma boa fonte de energia. Pessoas que ficam muito tempo sem comer, em jejum prolongado, e gastam muita calorias ao longo do dia, podem recorrer aos sorvetes mais calóricos e com mais proteínas, como os picolés de chocolate, por exemplo.

Além disso, eles também podem ser opcionais para quem pratica exercícios físicos, mas sempre sem exageros. O sorvete é uma opção a mais na alimentação, que deve ser sempre equilibrada.

Podemos encontrar sorvetes nas versões diet e light. A versão diet é destinada às pessoas que possuem diabetes, pois é isento de açúcar. Já a versão light tem 25% de redução em algum dos ingredientes, como açúcar ou gordura, mas isso não significa que sejam todos necessariamente menos calóricos. 

Outra opção saudável é o sorvete de iogurte, que tem vitaminas e minerais que outros não têm.

É preciso cuidado também na hora de guardar e conservar o pote de sorvete de massa. A principal dica é evitar que o pote congele e descongele várias vezes para não comprometer a cremosidade do doce. Ou seja, depois de servido, ele deve voltar imediatamente para o freezer para que não prejudique sua qualidade.

Sempre que pudermos optar por uma opção natural no lugar de uma industrializada, estaremos fazendo a melhor escolha para o nosso organismo, isso é fato. Portanto, aproveite o seu sorvete com moderação e sem culpa.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.


Referência Bibliográfica:
Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes. Disponível em: www.abis.com.br Acessado em: 22/12/2012.
Postar um comentário