segunda-feira, 7 de abril de 2014

Grão-de-Bico

Originário do Oriente Médio, na época das grandes navegações, este grão caiu no gosto de portugueses e espanhois, que difundiram o seu consumo.

O grão-de-bico é fonte de proteínas, carboidratos, minerais, vitaminas e fibras. Diferencia-se das outras leguminosas por sua digestibilidade, baixo teor de substâncias antinutricionais, além de apresentar a melhor disponibilidade de ferro. Alguns autores, pesquisando diversas leguminosas (feijão comum, feijão-branco, feijão-preto, ervilha, soja, lentilha e grão-de-bico) encontraram a melhor disponibilidade de ferro para o grão-de-bico.

O consumo do grão-de-bico ainda é muito limitado no Brasil, quando comparado a outras leguminosas como o feijão. O grão-de-bico é uma leguminosa que tem, nutricionalmente, grande potencial a ser explorado, a fim de minimizar as deficiências proteicas e minerais da população. É uma fonte importante de minerais, principalmente cálcio, magnésio, fósforo e potássio, bem como de vitaminas, como a riboflavina, niacina, tiamina, folato e precursores de vitamina A (betacaroteno).

O grão-de-bico é excelente fonte de carboidratos e de proteínas, que abrangem cerca de 80% do peso total das sementes secas. A proteína do grão-de-bico tem sido considerada de melhor valor nutricional entre as leguminosas.

É considerada uma importante fonte de proteína de origem vegetal, destacando-se o aminoácido triptofano. Este nutriente é utilizado pelo organismo para a produção do neurotransmissor serotonina, responsável pela ativação dos centros cerebrais que dão sensação de bem-estar. Alguns pesquisadores sugerem que o seu consumo pode auxiliar de forma positiva em diversos efeitos fisiológicos, como melhora de quadros de depressão leve, insônia, ansiedade, controle do apetite, e até mesmo na tensão pré-menstrual, relacionada com níveis baixos de serotonina no organismo.

O grão-de-bico apresenta quantidades significativas de todos os aminoácidos essenciais, exceto os aminoácidos com enxofre (como a metionina), que podem ser complementados por adição de cereais na alimentação.



O baixo índice glicêmico do alimento se deve por ter em sua composição fibras alimentares, que entre outras funções, melhora o trânsito intestinal. No entanto, os carboidratos presentes na casca do grão tem poder fermentativo, não sendo indicado em quadros de flatulência. A fim de amenizar este desconforto é recomendável a remoção da casca.

O grão-de-bico pode ser útil para reduzir o risco de doenças cardiovasculares. Isso porque os fitoesterois, juntamente com outros fatores presentes no grão-de-bico, contribuem para a redução do LDL-c (lipoproteína de baixa densidade) no sangue, por inibição da absorção intestinal de colesterol.

Estudos também demonstram benefícios do consumo de grão-de-bico na redução da obesidade. Em ratos, observou-se melhor controle do peso corporal e na composição do tecido adiposo. Em humanos, o consumo de grão-de-bico esteve associado com redução de massa gorda em indivíduos obesos.

Fonte de isoflavona, fitoestrógeno com estrutura química e ação similar ao hormônio estrogênio, pode ser indicado em terapias de reposição hormonal, como no caso da menopausa.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizada única e exclusivamente, para seu conhecimento. 

Referências Bibliográficas:

Braga, G. As vantagens do grão-de-bico. Disponível em: www.einstein.com.br Acessado em: 23/03/2014.

Castro, RCB. Propriedades nutricionais do grão-de-bico. Disponível em: www.nutritotal.com.br Acessado em: 23/03/2014.

Ferreira, ACP; Brazaca, SGC; Arthur, V. Alterações químicas e nutricionais do grão-de-bico (Cicer arietinum L.) cru irradiado e submetido à cocção. Ciênc. Tecnol. Aliment. Campinas. 2006; v.26, n.1: p.80-88.


Jukanti AK, Gaur PM, Gowda CL, Chibbar RN. Nutritional quality and health benefits of chickpea (Cicer arietinum L.): a review. Br J Nutr. 2012;108 Suppl 1:S11-26.
Postar um comentário