domingo, 9 de abril de 2017

Líquidos x Digestão



Desde muito cedo somos ensinados a beber líquidos durante as refeições, e mesmo que não tenhamos este hábito em casa, sempre que chegamos em  alguns restaurantes, cafés, e serviços que servem refeições a primeira pergunta que fazem é vai beber o que? Ou mesmo, a bebida é coca? Somos acostumados a sempre tomar o leite ou café junto com o pão no café da manhã, ou tomar refrigerantes, sucos, bebidas alcoólicas ou mesmo água durante o almoço ou jantar para umidificar os alimentos e facilitar a deglutição. Mas será que isto está correto?

A digestão que é um processo tanto químico quanto físico e se dá início na boca quando os alimentos são triturados pelos dentes e os carboidratos digeridos pela enzima amilase salivar, o nosso corpo produz em torno de 1,5 litros de saliva por dia a fim de facilitar a digestão. Depois de triturado e englobado pela saliva o bolo alimentar passa pela faringe e o esôfago, chegando finalmente ao estômago onde ocorre a maior digestão dessas moléculas alimentares, pois é nele que se localiza o suco gástrico composto por enzimas como ácido clorídrico, pepsina, e a renina. 

Mas o grande ponto é que quando ingerimos grande quantidade de líquidos durante as refeições essas enzimas podem acabar se diluindo nos líquidos ou mesmo no caso dos refrigerantes, sucos ou bebidas ácidas, podem interferir no ph dessas moléculas consequentemente dificultando a digestão. Outro fator que devemos apontar sobre ingerir líquidos durante as refeições é o fato de que quando estamos comendo e ingerimos líquidos acabamos mastigando menos os alimentos e o deglutimos em pedaços maiores, e chegando ao estômago este bolo alimentar acaba levando mais tempo para ser digerido.

Portanto o ideal, é não consumir líquidos durante as refeições ou se não conseguir se alimentar sem tomar um líquido tente ao máximo tomar 200 ml por refeição, sendo sempre após a mesma. Prefira sempre água, ou suco de frutas natural de preferência sem adoçar pois as frutas já possuem seu açúcar natural e quando o inserimos ele tende a absorver os líquidos e consequentemente levar o indivíduo a sentir mais sede. Não faça uso de refrigerantes e bebidas gaseificadas, pois além de interferirem na digestão, são ricos em sódio e açúcares e levam ao desconforto abdominal, gases e flatulências. Dê preferência a alimentos que não sejam secos como sopas e carnes cozidas, pois são mais fáceis de digerir, assim como dar preferência a alimentos in natura, ou minimamente processados pois possuem baixo teor de sódio, açúcares e conservantes. Alimentos processados e ultraprocessados são ricos nesses “ingredientes” e levam o indivíduo também a sentir mais sede. Se você possui este hábito tente trabalhá-lo aos poucos reduzindo a quantidade de líquidos durante as refeições e verá que fará toda a diferença quanto a sua digestão, e estilo de vida. 



Texto elaborado por: Dra. Caroline de Salve – CRN3. 28964

Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo

Especialista em Nutrição Humana pelo Instituto Metabolismo e Nutrição (IMEN)

Especialista em Nutrição e Pediatria pelo HCMUSP

Nutricionista Responsável pelo Colégio Piaget

Nutricionista Responsável por unidade Salutem Nutrição e Bem Estar em São Caetano do Sul e atendimentos na Unidade Salutem de São Caetano do Sul. 

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.










Postar um comentário