sexta-feira, 28 de abril de 2017

BCAA



O BCAA é um suplemento composto de aminoácidos de cadeia ramificada e também chamado de “aminoácidos essenciais”, ou seja, que o nosso corpo não produz e deve ser obtido através de alimentação e suplementação. Este composto é formado por 3 aminoácidos: Valina, Leucina e Isoleucina, juntos fazem parte do grupo de uma proteína.
E um suplemento utilizado, tanto por praticantes de atividade de força, quanto de endurance, principalmente pela possibilidade de se controlar a fadiga central, pois durante treinos longos como maratonas, ocorre um aumento da captação de L-triptofano pelo hipotálamo, resultando num aumento da síntese do neurotransmissor serotonina, e essa concentração maior de serotonina  no hipotálamo pode desencadear o processo de fadiga, e os BCAAs competem com a entrada do L-triptofano dentro do cérebro.
A L-leucina tem papel na ativação no crescimento muscular, não porque somente faz parte das proteínas construtoras, mas porque estimula a sua síntese por atuar na insulina, hormônio com potente efeito anabólico e importante na hipertrofia muscular.

Além disso, durante a prática de exercícios, os BCAAs são os aminoácidos mais oxidados, isso com a intenção de ajudar a manter os níveis de energia estáveis o corpo degrada esses aminoácidos para oferecer mais carbono e nitrogênio para o processo de neoglicogênese, e para suprir a demanda durante os treinos o corpo busca esses aminoácidos no tecido muscular, criando uma situação CATABÓLICA, já que os BCAAs perfazem mais de 30% dos aminoácidos que constituem nossos músculos. Com isso ao suplementar BCAA, principalmente antes do treino, há uma tentativa de suprimir essa demanda, evitando a captação deles nos músculos e promovendo um estado mais anabólico, podendo acelerar o processo de recuperação. 



Vários estudos mostram a utilização do BCAA em tratamento de algumas patologias que podem levar ao catabolismo muscular como é o caso das alterações renais, diabetes, alterações hepáticas como a cirrose e também como prevenção do CA hepático, atuando como reconstrutor tecidual e fortalecimento. Sabe-se que o BCAA possui um papel no processo de destoxificação corporal, que ocorre 60% no fígado e 20% no intestino, além de outros tecidos.

O BCAA NÃO sobrecarrega os rins devido a maior parte deles serem oxidados nos músculos periféricos, porém altas doses podem interferir na disponibilidade de outros aminoácidos como o triptofano ao cérebro, levando a alguns sintomas como irritabilidade, depressão, transtornos no humor entre outros.
A dosagem de BCAA é e individualizada e depende do objetivo, podendo girar em torno de 5-20g de BCAA/dia. 

Faz-se necessário o controle desta suplementação por um profissional nutricionista.

Texto elaborado por: Edith Zulato Chaves Figueiredo, Nutricionista, Inscrita regularmente no CRN9 8051.

Graduada pela Universidade José do Rosário Vellano – UNIFENAS em  2009;

Pós graduada pelo Instituto Valeria Pascoal (VP) 2013 em Nutrição Esportiva;

Membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional em 2015;

Atendimento clínico em consultório próprio, com foco em Nutrição Funcional para pacientes com alterações metabólicas, desnutrição, esportistas, atletas e renais;

Nutricionista da empresa Usiminas \ Usisaude FSFX e participa dos grupos de apoio aos credenciados em  alimentação saudável e Gestantes;

Atendimento Clinico na empresa CDTN – Centro de Desenvolvimento Nuclear de Belo Horizonte;

Conselheira CRN 9 – Comissao de Etica, Comissão de Comunicação e Câmara de Nutrição Clinica

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Referências Bibliográficas:

Branched chain amino acid metabolism profiles in progressive human nonalcoholic fatty liver disease

In a single-blind, matched group design: branched-chain amino acid supplementation and resistance training maintains lean body mass during a caloric restricted diet


Efectos de los aminoácidos ramificados en deportes de larga duración: revisión bibliográfica


Branched-chain amino acids reduce hepatic iron accumulation and oxidative stress in hepatitis C virus polyprotein-expressing mice
Postar um comentário