segunda-feira, 28 de julho de 2014

O frio chegou... Que fome!

Talvez o inverno seja o período mais temido por quem vive de dieta. Parece que sentimos fome a todo instante, até mesmo quando acabamos de comer. Mas existe alguma explicação para tanta fome assim? 

Bom, talvez a resposta mais clássica e fisiológica seja: - Quando sentimos frio, precisamos de mais energia para manter nosso corpo aquecido, e, portanto, de maneira inteligente o nosso corpo aumenta a sensação de fome o que leva ao maior consumo de alimentos para suprir as necessidades energéticas.

Essa pode ser uma explicação importante para indivíduos que moram em países que atingem temperaturas muito baixas. Mas e para nós brasileiros que sofremos com pequenas variações de temperatura, será que nosso gasto energético aumenta tanto assim?

Para muitos, a necessidade aumentada de alimentos durante o frio está mais associada à sensação de bem estar e conforto proporcionada pelo alimento nesses dias em que não temos nem vontade de sair da cama. Principalmente os alimentos mais gordurosos e açucarados, considerados os vilões da dieta, possuem essa característica de conferir bem estar.

Mas quais são os principais fatores relacionados com o ganho de peso durante o inverno?
O primeiro deles pode ser a dificuldade de se praticar atividade física durante os meses de inverno. A maioria das pessoas aproveita o “friozinho” para dormir até mais tarde, ou dormir mais cedo e passa mais tempo dentro de casa. Com isso, gastamos menos e armazenamos mais energia.
 
O fator que vem diretamente associado à baixa atividade física, é, como já conversamos antes, a maior vontade de consumir alimentos principalmente ricos em gorduras e açúcares. Além disso, muitas pessoas deixam de consumir frutas e verduras durante o inverno, ou diminuem drasticamente o consumo, já que esses alimentos são mais aceitos durante os dias quentes (no fim desse texto temos dicas de como utilizar esses alimentos no inverno!).

Uma característica que muitas vezes passa despercebida é a falta de vontade de cozinhar durante os dias frios. Afinal, e para lavar a louça? Com isso, passamos a consumir mais alimentos prontos, fast-food, e industrializados.

Importante:

No período de inverno também há o aumento na incidência de gripes, resfriados e alergias. Por isso é muito importante que a alimentação seja rica em vitaminas e minerais que auxiliam no alívio de alguns dos sintomas!

Para finalizar temos algumas dicas para combater a preguiça e o frio... Que tal variar o cardápio? Veja duas receitas a seguir.

Chá de gengibre e morango
Ingredientes
1 xícara de água
3 lascas de gengibre fresco
3 morangos picados
Mel a gosto

Modo de preparo:
Coloque o gengibre e a água em uma panela e leve ao fogo. Assim que levantar fervura, desligue, acrescente os morangos e tampe. Deixe descansar até amornar. Coe e adoce com mel a gosto. Se preferir pode acrescentar canela e cravo da índia.


Creme de couve
Ingredientes
5 xícaras de chá de folhas de couve
½ xícara de chá de cebola
2 colheres de sopa de óleo
Sal a gosto
1 colher rasa de sopa de queijo ralado
1 colher de sobremesa de farinha de trigo
1 xícara de chá de leite
1 xícara de chá de água
Modo de preparo:
Lave as folhas de couve em água corrente e pique-as miúdas. Em uma panela, refogue a cebola no óleo até dourar. Junte as folhas de couve picadas e o sal. Misture e tampe a panela por alguns minutos. À parte, misture o queijo ralado, a farinha de trigo, o leite e a água e adicione ao refogado. Mexa até o creme encorpar. Sirva ainda quente.

Referências Bibliográficas:

Santos, E.C & Candido, C.C. Nutrição- Guia Prático. Editora Relativa. 3° edição, 2013.


Esperamos que tenham gostado de nossas dicas!
Aproveitem para conhecer a nossa página no facebook:
Grande abraço!

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Texto Elaborado por: Andressa Reginato, Ariadne Cecílio e Thaís de Fante
Nutricionistas formadas pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP - Campus FCA). Atuam no ramo da pesquisa experimental e alimentação escolar. Integram a Equipe Nuthane desde 2013.

Postar um comentário