quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Fritadeira Elétrica Sem Óleo: Mocinha ou Vilã?



A indústria vive criando estratégias para que as pessoas continuem comprando cada vez mais. Porém, é preciso ter cautela e analisar friamente se o produto vale a pena. E foi o que fizemos com a fritadeira elétrica sem óleo do tipo airfrayer.

Como esse tipo de fritadeira promove o aumento da temperatura, há a formação de um composto químico chamado acrilamida, que está relacionada a um maior risco de desenvolvimento de câncer.

Entretanto, a acrilamida é formada naturalmente quando os alimentos são aquecidos (principalmente os alimentos ricos em carboidratos, como as batatas). Quanto maior a temperatura e maior o tempo em que o alimento é exposto a essas altas temperaturas (maiores que 120oC), maior será a quantidade de acrilamida formada. Como consequência: as chances de desenvolvimento de câncer aumentam.

A acrilamida não é formada só em alimentos preparados nessas fritadeiras elétricas. Se um alimento for aquecido por bastante tempo a temperaturas maiores que 120oC no forno convencional, no forno elétrico, no fogão ou na frigideira com óleo, haverá também a formação desse composto.

Então, qual é a melhor saída?

É preferível que você utilize uma fritadeira sem óleo do que a fritura de imersão, em que o alimento fica mergulhado no óleo. Embora possa ocorrer a formação da acrilamida em ambos os modos de preparo, na fritadeira com óleo você terá uma quantidade muito maior de calorias e de gordura, o que pode trazer muitos outros problemas para a sua saúde.

Já entre uma preparação cozida ou assada comparada com aquela feita em uma fritadeira sem óleo, a melhor opção é escolher o modo de preparo no qual o alimento atinge menor temperatura.

Dica: o ideal é evitar alimentos fritos ou com aspecto de tostado, pois quanto mais tempo no fogo ou em altas temperaturas, maior será a formação da acrilamida. Mas lembre-se: nada de carnes mal passadas, assim você evita o risco de contaminação.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizada única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Referência Bibliográfica:

Fritadeira Elétrica Sem Óleo: Mocinha ou Vilã? Meu Prato Saudável. Disponível em: www.meupratosaudavel.com.br Acessado em: 21/02/2016.
Postar um comentário