domingo, 24 de abril de 2016

Adolescência



A adolescência é uma fase de grande vulnerabilidade para o desenvolvimento de distúrbios nutricionais, pelo aumento das necessidades de nutrientes específicos decorrente da aceleração do ritmo de crescimento, do desenvolvimento puberal e das modificações na composição corpórea e também pela presença de hábitos alimentares inadequados, bastante comuns neste período. 

A alimentação inadequada na adolescência pode levar ao risco imediato ou em longo prazo ao desenvolvimento das doenças crônicas não transmissíveis como a hipertensão, a doença arterial coronariana, as dislipidemias, a obesidade, diabetes e osteoporose. 

As meninas adolescentes, que estão particularmente interessadas a respeito de seu rápido ganho de peso e de seus depósitos de gordura fisiológicos, geralmente seguem dietas danosas. Dietas nutricionalmente incorretas e deficientes em nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento adequados.

O consumo excessivo de lanches, compostos principalmente por embutidos, doces e refrigerantes, muitas vezes substituto das refeições de almoço e jantar e a não realização de refeições, especialmente o café da manhã, demonstra carência de consumo de frutas, grãos, fibras e produtos lácteos. Estudos demonstram que 35% até 55% da oferta energética diária da alimentação dos adolescentes são advindas pela ingestão excessiva de açúcares, sódio e gorduras saturadas. Um levantamento da Sociedade Brasileira de Pediatria indicou que 30% dos adolescentes pulam a primeira refeição do dia.

Dicas Nutricionais

1) Adolescentes devem consumir uma quantidade de calorias adequadas às necessidades; privações ou excessos poderão comprometer o crescimento e o desenvolvimento.

2) Escolher alimentos com menos açúcar, sal e gorduras faz parte da educação alimentar.

3) Frutas e vegetais, cereais, leites e derivados, carne magra (ou ovos, peixe, frango, soja ou feijão) compõem uma alimentação saudável.

4) As frutas fornecem energia, fibras, minerais e vitaminas, podendo ser uma opção para lanches entre as refeições principais.

5) Alimentos ricos em ferro, como carne, peixe, verduras verde-escuro, grãos e castanhas devem ser consumidos com regularidade.

6) O leite é fonte de proteína e cálcio e deve fazer parte de uma alimentação balanceada.

7) Iogurte e queijo também podem ser opções de lanches entre as refeições, sobretudo aqueles com menor teor de açúcar/sal e gorduras.

8) Evitar alimentos e bebidas açucaradas entre as refeições ajuda na prevenção de excesso de peso e de cáries.

9) A ingestão regular de água também faz parte de um hábito de vida saudável.

10) Os hábitos alimentares dos pais servem de exemplos para os filhos. A alimentação da família tem que ser saudável e não apenas imposta a crianças e adolescentes.

11) Para completar um estilo de vida saudável, a prática de atividade física regular é essencial.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.
                                                                                                                  

Referências Bibliográficas:

Bertolucci, P. Adolescentes. Disponível em: www.patriciabertolucci.com.br Acessado em: 13/04/2016.

Paniago, E. Alimentação equilibrada para adolescentes. Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica – ABESO. Disponível em: www.abeso.org.br Acessado em: 04/04/2016.

Santos, G; Morelli, P. Adolescente, o desafio da boa alimentação. Hospital Israelita Albert Einstein. Disponível em: www.einstein.br Acessado em: 07/04/2016.

Vitolo, MR. Nutrição: da Gestação à Adolescência. 1 ed. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores, 2003.

Postar um comentário