quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Chá de Alecrim e Chá de Gengibre




O chá é uma bebida com muitos benefícios para a saúde, pois contém água e propriedades medicinais que podem ser úteis para prevenir e ajudar a tratar diversas doenças.

O chá, sem ser adoçado, não tem calorias, sendo uma boa forma de aumentar a ingestão de água. Além disso, a maioria dos chás é rica em minerais e antioxidantes naturais.

ALECRIM



O alecrim (Rosmarinus officinalis) é um arbusto comum na região do Mediterrâneo. Chegou ao Brasil na época da colonização e recebeu diversos nomes populares como: rosmarinho, rosmaninho, alecrim comum, alecrim de cheiro, alecrim de jardim e alecrim de horta. 

Alguns nutrientes do alecrim

- Vitamina A: essencial para os olhos e a pele, previne infecções e tem forte ação antioxidante. 

- Vitamina C: melhora a imunidade, evita o envelhecimento da pele, previne derrames, tem ação antioxidante e proporciona resistência aos ossos.

- Vitamina K: é essencial para a coagulação sanguínea e ajuda na fixação do cálcio nos ossos. 

- Vitamina B1 e B2: agem no metabolismo da glicose, dos ácidos graxos e aminoácidos, ou seja, ajuda o organismo a utilizar essas substâncias com eficiência. Além disso, elas também desempenham um papel importante na formação da bainha de mielina, que fica em torno das fibras nervosas e permite mensagens entre os nervos. 

O alecrim conta com compostos fenólicos que têm atividades biológicas importantes, como antioxidantes, anti-inflamatórias, anticarcinogênicas, entre outras.

Benefícios

O chá de alecrim ajuda na perda de peso porque tem ação diurética, contribuindo para menor retenção de líquidos. Além disso, a bebida ajuda no trânsito intestinal. 

Diminui o desconforto causado pelos gases intestinais, pois auxilia a expeli-los e reduz as cólicas.

Como o alecrim é rico em compostos fenólicos com forte ação antioxidante, combate os radicais livres e previne problemas como o câncer, derrames e doenças cerebrais degenerativas, e também tem ação anti-inflamatória. 

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP) concluiu após pesquisa que o alecrim ajuda a combater o vírus da gripe. O alecrim ainda conta com ação expectorante e por isso também é interessante em casos de tosse. Outra pesquisa inicial realizada pela USP concluiu que o alecrim conta com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que podem apresentar benefícios para quem tem doenças crônicas não transmissíveis nas quais o estresse oxidativo e a inflamação atuam de forma significativa, como o diabetes, por exemplo.

Outras informações

Para preparar o chá deve-se utilizar uma xícara de folhas de alecrim em um litro de água (ou uma colher de sobremesa para cada xícara de chá). Deixe a água ferver, desligue, coloque o alecrim e deixe por cinco minutos. Depois é só coar e consumir. 

Gestantes podem consumir o alecrim como tempero, mas não na forma de chá ou de outras maneiras, pois ele pode causar contrações uterinas. 

Consumir mais do que quatro xícaras de chá de alecrim ao dia pode causar nefrite, problemas gastrointestinais e intoxicação.

GENGIBRE

Vegetal nativo da Ásia, o gengibre (Zingiber officinale) é uma raiz tuberosa usada tanto na culinária quanto na medicina. É conhecido também por mangarataia, mangaratiá.

Alguns nutrientes do gengibre

- Gingerol: possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que protegem o organismo de bactérias e fungos. O gingerol é responsável pelo sabor picante do gengibre. 

- As propriedades terapêuticas do gengibre se devem à ação conjunta de várias substâncias, principalmente encontradas no óleo essencial, rico nos componentes medicinais canfeno, felandreno, zingibereno e zingerona. 

- Substâncias termogênicas: ativam o metabolismo do organismo e potencializam a queima de gordura corporal. 

- Vitamina B6, potássio, magnésio e cobre: propriedades pouco relevantes levando-se em conta o consumo diário da planta. Como é uma especiaria, bastam pequenas quantidades do gengibre no chá ou preparações culinárias para aromatizar as preparações. 

Benefícios

O gengibre combate enjoos, gases, indigestão, náuseas causadas pelo tratamento do câncer e perda de apetite. Também auxilia na digestão de alimentos gordurosos. Além disso, combate o mau hálito, cólica menstrual e até ressaca. Devido ao seu poder anti-inflamatório, é usado para aliviar dores decorrentes da artrite, dores musculares, infecções do trato respiratório, tosse e bronquite. 

            Além disso, o gengibre desempenha um importante papel na dieta, pois estimula olfato e paladar, contribuindo com a diminuição do uso do sal para temperar os alimentos. O chá, por sua vez, aumenta o consumo de líquidos, favorecendo a hidratação e ajudando a eliminar as toxinas. 

Alimentos termogênicos, como o gengibre são capazes de aumentar o gasto calórico do organismo durante a digestão e o processo metabólico. Quanto mais difícil for a digestão do alimento, maior será o seu poder termogênico. As substâncias termogênicas contidas no gengibre têm a capacidade de aumentar a temperatura corporal, acelerando o metabolismo e aumentando a queima de gordura. A termogênese é um processo regulado pelo sistema nervoso e interferências neste sistema podem favorecer o emagrecimento. O gengibre pode aumentar o gasto calórico em mais de 10%. No entanto, sabe-se que não existem milagres quando o assunto é perder peso. Para que o consumo de gengibre com este objetivo mostre resultado, é necessário aliá-lo à dieta regrada e exercícios físicos. 

Outras informações

A infusão de pedaços frescos de gengibre é utilizada no tratamento de gripes, tosses e resfriados. Além de ser um relaxante eficaz, hidrata o corpo e ajuda a eliminar as toxinas, ajudando também no emagrecimento, devido à sua ação termogênica. O preparo consiste em deixar raízes, cascas ou talos de molho por cerca de 30 minutos e, após esse período, acrescentar água e levar o gengibre ao fogo por mais de 30 minutos. Pode ser acrescentada quantidade conforme o gosto, mais ou menos forte.

Embora não exista uma quantidade adequada de ingestão estabelecida, estudos sugerem que benefícios podem ser alcançados com o consumo de 2 a 4 g de gengibre por dia. 

Para obter os benefícios termogênicos do gengibre, o ideal é o consumo diário, mas dentro de um limite estabelecido para que o aumento do metabolismo não se torne prejudicial. No caso do gengibre, é recomendada uma fatia média ou uma colher de café da forma em pó. 

Grávidas devem utilizar o gengibre com moderação e com orientação nutricional. Não se sabe muito a respeito da segurança do consumo de gengibre no período de amamentação e, por isso, o ideal é que ele seja evitado. 

Não é recomendado para quem tem hipertireoidismo, visto que o metabolismo já está muito elevado, o que aumenta o risco de perda de massa muscular. Além disso, crianças e gestantes, pessoas com cardiopatias, enxaqueca, úlcera e alergias não devem abusar dos alimentos termogênicos, pois eles podem levar ao aumento da pressão arterial, hipoglicemia, insônia, nervosismo e taquicardia. 

O gengibre pode favorecer hemorragias e, por isso, deve ser evitado por pacientes com distúrbios hemorrágicos. O vegetal ainda diminui os níveis de glicose no sangue, podendo ser necessário o reajuste das doses de insulina por pessoas com diabetes.

Há relatos de azia, diarreia e desconforto estomacal após o consumo de gengibre. Neste caso, deve ser excluído da dieta. 

Texto elaborado por: Patrícia Franco

Farmacêutica-bioquímica.

Atua em farmácia de manipulação. 

É especialista em Homeopatia e Fitoterapia, Alimentos Funcionais e Suplementação.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizada única e exclusivamente, para seu conhecimento.


Postar um comentário