terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Panettones


O Panettone é um pão doce diferente considerado há muito tempo no mundo, um símbolo do Natal. E é por isso que geralmente, ele só aparece no fim do ano. Esse pão doce natalino tem origem no norte da Itália, mais precisamente em Milão, local onde essa cultura de comer Panettone em épocas natalinas começou, passando para as cidades do sul da Itália, e depois para o resto do mundo, tornando o sucesso que é hoje.

Pelo seu formato característico recebe o apelido de “Doce da Catedral de Milão”, cidade onde foi produzido pela primeira vez. A receita original do Panettone é recheada com frutas cristalizadas, porém com o passar dos anos, novas técnicas foram sendo aprimoradas, novos recheios criados, até chegar aos dias de hoje, onde temos Panettones diferentes como o famoso Chocottone, o Sorvettone, e até mesmo Panettones salgados.

Seu processo de fermentação natural, lhe confere a consistência macia e esponjosa, o que agrada muitos paladares.

Uma das lendas mais tradicionais, conta que no século XVII um padeiro chamado Toni criou um pão diferente recheado com frutas (receita original), com o objetivo de impressionar seu sogro. O pão levou o nome de “Pão di Toni” e depois passou a ser chamado de Panettone.

O panettone com frutas cristalizadas é o mais tradicional e todo ano não pode faltar na mesa de Natal. Sua massa é leve e possui como diferencial a inserção de frutas cristalizadas e até mesmo uvas passa.

Mas para aqueles que não gostam de frutas cristalizadas, há ainda o panettone de chocolate conhecido como chocottone sendo um dos queridinhos. Em sua composição, ao invés do uso de frutas há a troca por gotas de chocolate.

Para aqueles que gostam de sofisticação, existem os panettones que possuem como recheio o mousse de chocolate, brigadeiro, leite condensado, doce de leite, beijinho e o com creme de nozes ou avelã. Há ainda o panettone de sorvete, sendo ele com cobertura de marshmallow com cerejas, além de seu recheio que possui frutas cristalizadas e o sorvete.

Também há os salgados com uma massa um pouco mais diferente da tradicional e com a adição de ingredientes salgados como mussarela, calabresa e até mesmo mandioca.

Seja como for, desde o mais básico até os mais sofisticados, pela qualidade e quantidade dos ingredientes que utilizam é uma receita muito calórica, sem dúvida rica em carboidratos, gorduras saturadas e sódio e se consumida deve ser com muita moderação.

Composição Nutricional das variedades mais comuns de Panettones

Panettone com Frutas (Tradicional)


Porção de 80g (1 fatia)
Quantidade por porção
%VD*
Valor energético
287kcal = 1205kJ
    14
Carboidratos
43g
    14
Proteínas
4,1g
     5
Gorduras totais
9,9g
    18
Gorduras saturadas
4,7g
    21
Gorduras trans
0g
   **
Fibra alimentar
1,1g
     4
Sódio
112mg
     5

Panettone Gotas de Chocolate

Porção de 80g (1 fatia)
Quantidade por porção
%VD*
Valor energético
264kcal = 1109kJ
    13
Carboidratos
34g
    11
Proteínas
4,1g
     5
Gorduras totais
11g
    20
Gorduras saturadas
5,4g
    25
Gorduras trans
0g
    **
Fibra alimentar
0,8g
     3
Sódio
107mg
     4







Panettone Recheado de Chocolate


Porção de 80g (1 fatia)
Quantidade por porção
%VD*
Valor energético
288kcal = 1210kJ
    14
Fibra alimentar
0,9g
     4
Gorduras trans
0g
    **
Gorduras saturadas
5,4g
    25
Gorduras totais
11g
    20
Proteínas
4g
     5
Carboidratos
40g
    13
Sódio
120mg
     5

* % Valores Diários com base em uma dieta de 2.000 kcal ou 8.400 kJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas. **VD não estabelecido.

Consumo de Panettones

Como o Panettone é uma receita que combina alta concentração de carboidratos refinados e gorduras saturadas e baixo de fibras alimentares, pode ocasionar vários problemas se consumido em excesso;

● Carboidratos Refinados: Está incluso neste grupo, principalmente as farinhas refinadas, o açúcar, ou seja, bolos, bolachas, doces, sucos industrializados, refrigerantes. Quando consumidos, são metabolizados rapidamente em glicose, promovendo um pico glicêmico, aumentando a síntese de insulina, e caso não se transforme em energia, irá ser depositada no tecido adiposo, principalmente abdominal.

Estes alimentos são viciantes, pois promovem uma sensação de bem estar, assim que comemos, mesmo que a seguir vem o arrependimento o mal estar.

A presença destes açúcares no intestino altera a flora e desenvolvem a disbiose intestinal, uma vez que açúcares são alimentos de bactérias "ruins". Isto pode gerar fermentação, mau funcionamento intestinal, inflamação, mau absorção de nutrientes e mais uma série de desordens orgânicas. Doenças como, Resistência Insulínica, Diabetes II, Dislipidemias, Desordens gastrointestinais, Esteatose hepática, Doenças Cardiovasculares, falta de memória e energia, além da Obesidade são as principais e mais comuns prejuízos quando a o excesso de carboidrato refinado.

● Gorduras saturadas: gordura saturada está presente principalmente em alimentos de origem animal como carnes, leite e derivados integrais. Os óleos também existe uma proporção de gordura saturada, quando o óleo é cru não tem tanta gordura saturada, mas a medida que  ele é utilizado como fritura,  aumenta a saturação da gordura que existe nele e  também em alguns alimentos de origem vegetal, como o coco .O consumo em excesso de gordura saturada pode causar doenças como infarto, acidente vascular cerebral e câncer, além de ser pró inflamatória e  aumentar risco de obesidade.

Alimentos com baixo teor de fibras: geralmente são alimentos industrializados que passaram por refinados e que perderam a camada externa do alimento in natura. As fibras podem ser classificadas em solúveis e não solúveis. As não solúveis, estão presentes em casca, hortaliças, já as solúveis, estão nos grãos, cereais integrais. ambas são fundamentais para a saúde. As insolúveis melhoram o funcionamento e a flora intestinal, diminuem risco de câncer de cólon, promovem saciedade, já as solúveis, evitam picos glicêmicos e diminuem colesterol sanguíneo.

Dica Importante!

"Tudo pode representar um veneno ou não, dependendo da dose e para quem, portanto, se tem bons hábitos alimentares na sua rotina e gosta de comer um panettone no Natal, escolha o mais básico e consuma com moderação”.

Texto elaborado por: Dra. Roseli Lomele Rossi - CRN 2084.

Nutricionista formada pelas Faculdades Integradas São Camilo (CRN 2084 /1983), com título de Especialista em Nutrição Clínica concedido pela ASBRAN - Associação Brasileira de Nutrição.  

Pós Graduada nos cursos de especialização de Planejamento, Organização e Administração de Serviços de Alimentação; Fitoterapia Aplicada à Nutrição Funcional e Nutrição Ortomolecular com Extensão em Nutrigenômica.

É Diretora da Clínica Equilíbrio Nutricional e autora dos Livros: "Saúde & Sabor com Equilíbrio" - Receitas Infantis, “Saúde & Sabor com Equilíbrio” – Receitas Diet e Light Volumes I e II, Colaboradora do livro Nutrição Esportiva – Aspectos relacionados à suplementação nutricional e autora do Livro “As Melhores Receitas Light da Clínica Personal Diet”.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizada única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Referências Bibliográficas:

Índice Terapêutico Fitoterápico (ITF). 1.ed.. Petrópolis, RJ. EPUB, 2008.

PANIZZA, S.T.; VEIGA, R.S. & ALMEIDA, M.C. Uso tradicional de plantas medicinais e fitoterápicos. São Luís: CONBRAFITO, 2012.




Postar um comentário