domingo, 18 de setembro de 2016

Alimento e Medicamento: Amigos ou Inimigos?



Você sabe se o remédio para dor de cabeça pode ser tomado depois do café da manhã? E será que você pode comer uma frutinha depois de tomá-lo? Mas será que isto não vai interferir em nada? Muitos não sabem, mas estudos indicam que, dependendo da combinação, alguns alimentos podem aumentar ou reduzir a eficácia de determinados medicamentos.

A interação droga-nutriente é um assunto relativamente recente e as informações a respeito ainda são um pouco escassas, mas vêm crescendo nos últimos tempos. Vale salientar que outros fatores além da alimentação podem afetar o mecanismo de ação do medicamento, como por exemplo, a idade, o peso e o sexo.

No entanto, agora vamos falar um pouco sobre algumas interações entre medicamentos e alimentos. Sempre escutamos falar sobre a interação entre leite, café e álcool com inúmeros medicamentos. Por exemplo, o álcool pode aumentar os efeitos colaterais causados ​​pelos medicamentos, como a sonolência provocada pelos antialérgicos.

Já na relação “analgésicos e cafeína”, o efeito é contrário. A cafeína aumenta a ação deste medicamento.

É preciso esclarecer algumas outras peculiaridades para o consumo de determinados medicamentos. Como por exemplo:

No caso de medicamentos para doenças cardiovasculares, os inibidores da enzima conversora de angiostensina podem elevar a quantidade de potássio do corpo. Por isso, ao consumir tais medicamentos evite comer grandes quantidades de alimentos ricos em potássio como banana, laranja e substitutos do sal que contenham potássio.

As estatinas funcionam melhor se tomadas na refeição matinal.

Outro exemplo de uma correlação positiva entre alimento e medicamento é que o leite pode aumentar a absorção do propanolol.

Em contraposição, um problema relacionado a medicamentos para doenças cardiovasculares é que o consumo de alimentos ricos em fibras como a cenoura, pode atrapalhar a absorção da digoxina.

Semelhante a digoxina, o paracetamol, um anti-inflamatório muito utilizado, não é totalmente absorvido quando ingerido com alimentos ricos em fibras.

Ainda ao tratarmos de anti-inflamatórios, uma atenção especial também deve ser dada ao Ácido acetilsalicílico que tem sua absorção reduzida quando consumido em conjunto com suco de maracujá (vitamina C) ou alface (Vitamina K).

Ao utilizar antibióticos, alguns cuidados devem ser tomados como, por exemplo, o consumo de ciprofloxacina com leite, queijo ou sorvete. Adicionalmente, as tetraciclinas prejudicam a absorção de ferro e cálcio.

Quando utilizamos antifúngicos como o itraconazol, devemos tomá-lo durante ou logo após uma refeição completa para obtermos maior eficiência.

No tratamento da osteoporose, os medicamentos são melhores absorvidos quando você ingere de estômago vazio.

Outra atenção deve ser dada ao consumo de vitamina B12, presente no frango e no feijão, em conjunto com omeprazol. Isto porque o omeprazol depleta a absorção da vitamina B12.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Referências Bibliográficas:

Gomez, R.; Venturini, C. D. Interação entre alimentos e medicamentos. Porto Alegre: Letra e Vida; 2009.


Morzelle, MC. Alimento e Medicamento:  Amigos ou Inimigos? Grupo de Estudos em Alimentos Funcionais – GEAF, ESALQ/USP. Disponível em: www.grupoalimentosfuncionais.blogspot.com.br
Postar um comentário