terça-feira, 19 de julho de 2016

Leites Vegetais



Existem inúmeras opções de leites vegetais, indicados para quem tem intolerância à lactose ou para fazer um detox evitando laticínios. Todas as sementes oleaginosas e muitos cereais podem servir de matéria prima para preparar um leite sem lactose e recheado de nutrientes. São leites leves e de fácil digestão, além de versáteis no uso diário. É possível substituir o leite de vaca em diversas receitas. Leites vegetais podem ser usados no preparo de pães, bolos, panquecas, biscoitos, sorvetes, vitaminas, ou qualquer outra receita que leve leite. O sabor fica bem interessante, e o tipo de leite vegetal pode ser variado de acordo com o gosto pessoal. Até o cafezinho fica gostoso com leite de coco ou de amêndoas. 

Na gôndola

Os leites vegetais podem ser encontrados no supermercado e em lojas especializadas. Além do leite de soja, há o leite amêndoas e o de arroz. No exterior o leite de coco para beber é muito popular e pode ser encontrado facilmente em supermercados. Ele é mais diluído que o leite de coco usado na culinária. A boa notícia é que preparar leite vegetal é muito fácil e pode ser feito em casa. Você pode optar por amêndoa, coco, semente de girassol, castanha-do-pará, quinoa, arroz, aveia, etc. A quantidade indicada é de 1 a 2 copos por dia. Os leites vegetais não têm contraindicação, exceto para quem tem alergia a algum ingrediente.

Cadê a amêndoa?

Você sabia que o leite de amêndoa industrializado é adicionado de carbonato de cálcio (um tipo de cálcio mal absorvido pelo corpo e extraído de conchas de ostras trituradas ou de calcário)? No leite de amêndoa comercial quase não tem amêndoa (2 a 4%), então este cálcio de má qualidade e bem baratinho é misturado com água e carragena (um espessante) para se obter um líquido mais grosso e esbranquiçado, que visualmente se assemelha com a cor e a textura do leite de amêndoa de verdade (aquele que você faz em casa!). Outra razão para adicionar carbonato de cálcio ao leite de amêndoa é torná-lo competitivo com o conteúdo de cálcio do leite de vaca, mas o resultado é uma catástrofe nutricional. Na verdade você está pagando caro e bebendo um líquido que nada tem a ver com um bom leite de amêndoa original, fonte de cálcio orgânico, que é bem assimilado e utilizado pelo corpo.  E para piorar, a carragena causa inflamação no corpo. Prefira fazer em casa.

Leite de amêndoas

Amêndoa é fonte de minerais como magnésio, potássio, manganês, cobre, cálcio, fósforo, ferro, e também vitaminas do complexo B, muita vitamina E, e antioxidantes que combatem o câncer.  O manganês e o cobre são cofatores essenciais de uma enzima chamada superóxido dismutase, que neutraliza os radicais livres produzidos dentro da mitocôndria (as fábricas de produção de energia dentro de nossas células) mantendo assim a energia em alta. Amêndoas são ricas em gorduras monoinsaturadas, o mesmo tipo de gordura presente no azeite de oliva, que ajudam a ter um coração saudável. Um copo de 240 ml contém 70 calorias. O leite de amêndoas pode ser consumido puro, em vitaminas com frutas, no café ou no chá, e no preparo de diversos pratos. 

Receita:

1 xícara de amêndoas hidratadas por 8 a 10 horas em 1 litro de água filtrada (que será descartada)
3 xícaras de água mineral ou filtrada
1 colher de chá rasa de açúcar demerara (opcional)
1 pitada de sal marinho ou sal rosa

Modo de fazer:
Coe as amêndoas e dispense a água do molho. Bata os ingredientes no liquidificador em alta velocidade durante dois a três minutos. Passe por um pano de coar. O farelo coado das amêndoas pode ser congelado em forminhas de gelo e usado para enriquecer as suas vitaminas. O leite pode ser guardado na geladeira por 2 a 3 dias.

Leite de coco

O leite de coco vem recheado com vitaminas (C, E, complexo B) e sais minerais (magnésio, manganês, selênio, zinco, ferro, sódio, cálcio e fósforo).  Os ácidos graxos presentes no leite de coco protegem o coração, reduzem o colesterol, estimulam o sistema imunológico e ajudam a perder peso. O leite de coco é rico em compostos fenólicos – uma classe de antioxidantes que agem contra radicais livres e seus efeitos prejudiciais sobre as células do corpo. Este leite vegetal beneficia todo o sistema digestivo: promove a digestão e pode aliviar os sintomas de úlceras do estômago e de refluxo ácido. Um copo de 240 ml contém 80 calorias.

Extremamente versátil ele serve para uma variedade de propósitos na cozinha, além de ser delicioso ao natural. Do café da manhã ao jantar, em lanches caprichados ou em dias de festa, em pratos salgados ou doces, o leite de coco definitivamente é muito fácil de usar e deve ter um lugar em seu cardápio diário. O leite de coco pode substituir o leite nas receitas, deixando o prato mais leve. Pães, biscoitos e bolos ficam com um sabor delicioso.  Arroz doce com leite de coco é uma variação muito interessante. Experimente também em suflês e mousses.  

Receita 1:

1 coco seco passado no processador ou ralado
750 ml a 1000 ml de água (mineral ou filtrada) morna (entre 40 e 50°C )


1 colher de chá rasa de açúcar demerara (opcional)
1 colher de cafezinho rasa de sal marinho ou sal rosa

Modo de fazer:
Deixe o coco processado ou ralado de molho na água morna por 30 minutos. Bata tudo no liquidificador em alta velocidade durante dois a três minutos. Passe por um pano de coar e o leite de coco está pronto. O leite deve ser guardado na geladeira por 2 a 3 dias. O farelo do coco pode ser usado no preparo de outros pratos, ou desidratado no forno baixo para fazer tipo uma farofa seca, que pode ser colocada no suco e vitamina, pois contém alto teor de fibras.
                      
Receita 2:

polpa de 1 coco verde meio maduro
500 ml de água fria (mineral ou filtrada)
1 colher de cafezinho de açúcar demerara (opcional)
1 pitada de sal marinho ou sal rosa

Modo de fazer:
Superfácil. É só bater tudo no liquidificador por dois minutos e está pronto, nem precisa coar. A polpa a ser usada é aquela branquinha, com alguma consistência. Se o coco estiver muito verde não dá para fazer o leite.

Leite de aveia

A aveia é fonte de manganês, fósforo, magnésio, selênio e ferro, além de vitaminas do complexo B e muita fibra. Seus benefícios à saúde são muitos: controla o colesterol e a glicemia, reduz a pressão arterial, estimula a função intestinal, e é fonte de betaglucana, que melhora a função imunitária, protegendo o corpo de ataques de vírus, bactérias e câncer. Um copo de 240 ml contém 130 calorias. Ele pode ser tomado puro ou em vitaminas com frutas, e pode entrar no lugar do leite de vaca no preparo de pães, bolos, panquecas, etc.

Receita:

1 xícara de aveia hidratada por 2 horas (descarte esta água e enxague para tirar o limo que se forma)
3 xícaras de água filtrada
1 colher de chá rasa de açúcar demerara (opcional)
1 pitada de sal marinho ou sal rosa
1 pitada de canela

Modo de fazer:
Bata tudo no liquidificador por dois minutos e passe por um pano de coar. Guarde na geladeira por 2 a 3 dias.  A fibra coada pode ser acrescentada no preparo de pratos ou congelada para depois enriquecer sucos e vitaminas. 


Texto elaborado por: Dra. Tamara Mazaracki. 

Título de Especialista em Nutrologia –  Associação Brasileira de Nutrologia;

Membro Titular da ABRAN – Associação Brasileira de Nutrologia; 

Pós-graduação em Medicina Ortomolecular, Nutrição Celular e Longevidade – FACIS-IBEHE – Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo e Centro de Ensino Superior de Homeopatia;

Pós-graduação em Medicina Estética – Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino – IBRAPE.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizada única e exclusivamente, para seu conhecimento.




Postar um comentário