quinta-feira, 3 de março de 2016

Semana Mundial da Consciência Sobre o Sal



            Manter uma alimentação saudável ao longo da vida é essencial para prevenir problemas de saúde em todas as idades.

            Com a popularização dos alimentos industrializados, como salgadinhos, biscoitos, batata frita, caldos em tablete, macarrão instantâneo, embutidos (salsichas, linguiças, mortadelas, bacon, etc.), produtos enlatados, azeitonas e muitos outros, podemos consumir excesso de sal sem perceber.

            Além disso, o sódio (um dos componentes do sal de cozinha) está presente em diversos alimentos “não salgados” como refrigerantes, bolos de caixinha e até adoçantes.

            O consumo de alimentos ricos em sal por anos seguidos aumenta gradativamente a pressão arterial e a gordura se deposita nos vasos sanguíneos.

             Sendo assim, as pessoas que mantêm este hábito são sérias candidatas a sofrer de pressão alta, infarto, derrame, insuficiência cardíaca e renal, ou seja, condições que diminuem muito a qualidade de vida, tornando o indivíduo dependente de remédios e com limitações de suas funções.

O que fazer?

              Todos nós devemos reduzir em pelo menos 50% a quantidade de sal ingerida. Isso deve ser feito lentamente, um pouco por semana. Dessa forma, seu paladar se adaptará e você e sua família não sentirão a diferença.

           Nas compras, esteja atento aos rótulos, escolhendo produtos sem sal ou com quantidade reduzida de sal.

                 Ao preparar as refeições, uma boa dica é utilizar mais ervas e condimentos naturais (cheiro verde, tomilho, orégano, coentro, etc.), alho, cebola e suco de limão, por exemplo. Eles substituem parte do sal na garantia de sabor aos alimentos.

             Durante as refeições, retire o saleiro da mesa, pois muitas pessoas acrescentam sal à comida apenas por reflexo, mesmo que os alimentos não exijam mais tempero.

           Nos intervalos entre as refeições, evite consumir salgadinhos e aperitivos ricos em sal. Dê preferência a frutas.

            Outros hábitos de vida saudáveis, que complementam a alimentação equilibrada, são a prática regular de exercícios físicos e cuidados com o sono.



As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizada única e exclusivamente, para seu conhecimento.


Referência Bibliográfica:

Cartilha da Boa Alimentação: Excesso de sal faz mal à saúde. Associação Brasileira de Mulheres Médicas (ABMM-SP) e Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, 2012.
Postar um comentário