sexta-feira, 11 de março de 2016

Alimentos Termogênicos



Todos os alimentos gastam energia para serem digeridos, porém os alimentos termogênicos são os responsáveis por aumentar o metabolismo, ou seja, quando ingeridos nosso corpo gasta mais energia para digestão, absorção e metabolismo destes alimentos, aumentando assim o gasto de calorias. 

O mecanismo pelo qual os termogênicos atuam no organismo aumentando o gasto calórico difere entre os alimentos, alguns atuam no sistema nervoso central estimulando o estado de alerta e concentração, retardam a fadiga muscular e aumentam a disposição para os exercícios físicos. Outros alimentos atuam aumentando a atividade celular, gerando lipólise das células que armazenam gordura. Ou seja, estimulam a entrada de ácido graxo livre na mitocôndria, gerando ATP e calor no organismo. 

Estudos realizados mostram que alimentos termogênicos contribuem com cerca de 7 a 10% do gasto energético total, mostrando principalmente uma perda de gordura. Porém estes alimentos devem ser consumidos com uma dose mínima frequentemente e aliados a uma alimentação saudável e atividade física.

Alguns exemplos de alimentos termogênicos são:

Pimenta Vermelha

A pimenta contém capsaicina, este composto ativo age na liberação de endorfinas, substâncias que promovem o bem estar, além de liberarem catecolaminas, responsáveis pela diminuição do apetite, podendo ser utilizada por quem quer perder peso e reduzir a fome intensa. Estudos mostram que administração de capsaicina estimula a atividade do sistema nervoso simpático, aumentando a mobilização de lipídios.

Chá Verde

Estudos comprovam a ação lipolítica do chá verde, uma vez que seu consumo associado à prática de atividade física aumenta a oxidação de gorduras do corpo auxiliando na perda de peso, sem perda de massa magra. Possui compostos antioxidantes (catequinas) capazes de inibir os radicais livres presentes no organismo e prevenir doenças cardiovasculares.

Em indivíduos com sobrepeso que não consomem cafeína regularmente, o chá verde (contendo 270mg de epigalocatequina galato e 150mg de cafeína) auxilia na termogênese e na oxidação de gordura após dieta hipocalórica, sendo observada diminuição do peso corporal e redução da circunferência abdominal. Entretanto, esses efeitos não são observados em pessoas que já consomem cafeína regularmente, mesmo com ingestão de dieta hipocalórica.

Gengibre

Estudos mostram que o gengibre também está ligado ao aumento da termogênese, uma vez que auxilia na inibição de hipotermia induzida por serotonina.

O gingerol, composto principal, exerce funções antioxidantes, antifúngicas, anti-inflamatórias, inibe a agregação das plaquetas evitando o aparecimento de trombos. O consumo deste condimento é indicado também em processos de gripes e processos de inflamação.

Porém altas concentrações de gengibre podem provocar efeitos indesejáveis como aumento do fluxo sanguíneo, aborto em mulheres, gastrites, úlceras e pirose.

Óleo de coco

Obtido a partir de cocos frescos. Após absorção intestinal, o óleo de coco é transportado diretamente para o fígado, através do sistema porta, onde são beta-oxidado, aumentando a termogênese pós-prandial (após a refeição).

Pessoas com alterações na glândula tireoide devem ficar atentas, pois alguns termogênicos possuem estimulantes para os hormônios da tireoide e se consumidas em grande quantidade podem sobrecarregar e levar a falência da glândula.

Texto elaborado por: Paula Crook

Nutricionista pela Universidade de São Paulo – USP.

Pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional 

Sócia da Patrícia Bertolucci Consultoria.

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizada única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Postar um comentário