quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Peixe In Natura x Peixe Enlatado



Os pescados são fonte natural de proteínas para o organismo, fornecem também nutrientes como vitaminas, minerais e ácidos graxos essenciais. Os principais minerais encontrados nos pescados são: Zinco, Fósforo, Ferro, Cálcio, Iodo (em pescados de origem marinha) e em geral é, uma boa fonte de vitaminas do complexo B, cujo conteúdo é comparável ao encontrado em carnes de mamíferos, e também de vitaminas A e D, no caso de peixes, como a sardinha, salmão e cavala, considerados mais gordurosos.

Os ácidos graxos ômega-3 não são sintetizados pelo organismo humano e devem ser obtidos por meio da dieta. Eles integram a composição das membranas celulares e afetam a função dos receptores celulares nessas membranas, além de muitas outras funções extremamente importantes. O ômega-3 está presente principalmente em peixes como salmão, sardinha, cavala, arenque e atum (peixes de água fria e profunda).

Por apresentar vasto teor de nutrientes, os peixes são alimentos fundamentais para todos. Tão grande é a importância do consumo de peixes que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o consumo de pescados seja de 12 kg por pessoa ao ano. Mas muitas pessoas não o consomem pela dificuldade em prepará-lo ou falta de tempo para tal. Isso, não é mais um problema! Os peixes enlatados são uma boa opção para quem não tem tempo de preparar sua refeição.

Peixes enlatados podem ter como período de validade até dois anos, isso sem perder suas propriedades nutritivas e o sabor, já os congelados duram no máximo seis meses e precisam de toda a sua preparação, limpeza, etc.

O pescado quando conservado em óleo de soja ou em azeite na lata não tem seus nutrientes dissipados, devido ao processo de preparação do alimento enlatado ser diferenciado. O peixe é colocado cru dentro da lata, que em seguida é hermeticamente fechada, a embalagem é levada para fornos em altas temperaturas, garantindo ainda mais a preservação dos nutrientes, como o ômega-3.

De modo geral todos os peixes fazem muito bem à saúde, mas os peixes com maior teor de ômega-3, devem ser priorizados.

Dentre os benefícios que o consumo de peixes nos traz temos: redução do risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC), de depressão, do Mal de Alzheimer e de morte por doença cardíaca.

Diante disto, coloca-se que os peixes in natura são uma boa opção para as pessoas que possuem tempo disponível para o preparo deste. Da mesma maneira, os enlatados são uma boa opção para quem não tem disponibilidade de tempo para o preparo. A ingestão de nutrientes não será afetada por consumir um ou outro, afinal como já exposto, os peixes enlatados não têm menor quantidade de nutrientes que os peixes in natura, pois estes ficam conservados após a embalagem. A única ressalva que permanece, são os peixes embalados com adição de sal. Já que o excesso de sal na alimentação é prejudicial à saúde.

Texto elaborado por: Dra. Caroline de Salve – CRN3. 28964

Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo 

Especialista em Nutrição Humana pelo Instituto Metabolismo e Nutrição (IMEN)

Especialista em Nutrição e Pediatria pelo HCMUSP

Nutricionista Responsável pelo Colégio Piaget

Nutricionista Responsável por unidade Salutem Nutrição e Bem Estar em São Caetano do Sul e atendimentos na Unidade Salutem de São Caetano do Sul. 

As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Postar um comentário